50 Livros, 50 Algarves… Ler Património

50 Livros, 50 Algarves… Ler Património

174
PARTILHE

 

O ano de 2018 é dedicado à comemoração da riqueza e da diversidade do património cultural, tanto a nível europeu, como a nível nacional, regional e local. A partir de um conjunto de ideias e de pessoas procurou-se criar no Algarve uma forma de celebração conjunta do Ano Europeu do Património Cultural, surgindo o desafio pela CCDRAlgarve e o seu Centro Europe Direct, para se desenvolver e apresentar uma exposição bibliográfica, patente em vários espaços parceiros na região.

Uniram-se em torno do projeto, na Direção Regional de Cultura do Algarve, a CCDRAlgarve com o seu Centro Europe Direct, as Bibliotecas da Universidade do Algarve, o Arquivo Distrital de Faro, a Biblioteca e o Museu Municipal de Faro, a que se juntou de imediato o Seminário Episcopal de Faro, por sugestão da Diocese do Algarve.

Pensar uma exposição onde os livros são os actores principais é uma forma de celebrar as memórias e o património do Algarve, de validar a palavra escrita que se perpetua na leitura de cada um, fixando momentos e histórias para mais tarde recordar. Um pensamento conjunto entre diversas entidades de barlavento a sotavento (museus, bibliotecas e arquivos), na validação e reconhecimento do que são os seus acervos.

“[…] Esta exposição bibliográfica, materializada em vários espaços, por diversos parceiros, procura ser representativa do património da região, mas também do olhar de figuras marcantes do Algarve sobre esse mesmo património. Olhares que percorrem várias épocas, da pré-história à atualidade e expressam diferentes perspetivas. Mais do que 50 obras, são acontecimentos, o sentir e o refletir em torno do património da região do Algarve, desfiados nas palavras escritas ao longo de séculos. Uma ínfima parte de um tesouro guardado em livros”.

Tem ganho força a ideia de que a versão em papel das publicações vai deixar de existir, de fazer sentido, contudo, muitos são os que continuam a insistir na perpetuação deste registo. Dar a conhecer obras guardadas em bibliotecas e arquivos oficiais, e particulares, muitas das quais pouco conhecidas, poderão ser o mote para novas edições sobre o património algarvio, em formato de papel ou digital.

Nesta exposição é possível encontrar o Pentateuco (fac-simile nas suas duas edições), inegável registo da importância do Algarve/Faro na referência no mundo da edição, assim como primeiras edições, edições manuscritas, edições mais actuais, numa versatilidade de temas que incluem o património construído, o literário, o musical e etnográfico ou o património individual que alguns quiseram registar.

Até dia 31 de outubro poderão os interessados deslocar-se aos vários locais da exposição: CCDRAlgarve, Biblioteca de Gambelas da Universidade do Algarve, Biblioteca Municipal de Faro, Seminário Episcopal de Faro, Biblioteca Municipal de Lagoa, Biblioteca Municipal de Vila Real de Santo António e Biblioteca Municipal de São Brás de Alportel.

Esta exposição bibliográfica será, por certo, ponto de partida para conversas, estudos ou investigações académicas para a perpetuação do nosso património.

(Artigo publicado no Caderno Cultura.Sul de Outubro)

Facebook Comments

Comentários no Facebook