AMAL quer potenciar economia e áreas empresariais

AMAL quer potenciar economia e áreas empresariais

183
PARTILHE
Jorge Botelho diz que AMAL quer que o Governo saiba quais são as preocupações e a visão do Algarve (Foto: Henrique Dias Freire)

A AMAL, Comunidade Intermunicipal do Algarve, apresentou propostas para potenciar a economia na região que resultaram de um “Estudo de identificação dos factores críticos de competitividade das áreas de acolhimento empresarial do Algarve”.

O estudo, que consta do projecto Revit +, foi elaborado pela AMAL e indica a necessidade de melhorar e reestruturar as actuais áreas empresariais do Algarve, criando maior atractividade e melhores condições que poderão passar, por exemplo, pela certificação ambiental desses espaços, pelo tratamento conjunto de resíduos ou por garantir o acesso a redes digitais, por parte de todas as empresas.

Entre as áreas de actividade económica que poderão vir a ser potenciadas na região estão, por exemplo, o mar e as novas tecnologias.

Por outro lado, o estudo vai ser apresentado numa altura oportuna, uma vez que está em curso a revisão dos Planos Directores Municipais (PDM).

Propostas consensuais vão chegar ao primeiro-ministro

Jorge Botelho, presidente da AMAL, informou que foi elaborado “um documento estratégico com um conjunto de propostas consensuais nas áreas das energias, das infra-estruturas e da mobilidade, que resultaram do contributo das 16 Câmaras e de uma rede alargada de parceiros. O contributo foi pela primeira vez registado por escrito na plataforma do 2030 e, neste momento, encontra-se a ser elaborado um documento escrito mais aprofundado que vai ser entregue ao primeiro-ministro para que o Governo saiba quais são as preocupações e a visão do Algarve, ouvida a nossa região”.

No encerramento dos trabalhos, Adriano Pimpão, presidente da Assembleia Intermunicipal, elogiou o trabalho de consenso que a AMAL tem realizado e salientou “ser este ponto importante de credibilização de uma administração fora dos grandes centros. É um esforço que deve ser realçado, assim como deve ser realçada a concretização deste estudo em concreto. (…). Evoluímos muito nos últimos 30 anos na resposta aos empresários e na nossa capacidade da gestão supramunicipal, sobretudo nos parques comerciais e empresariais”. A apresentação do estudo, coordenado pelo economista António Oliveira das Neves, teve como comentador o professor doutor de Economia Mário Rui Silva, e um debate que teve a participação de especialistas e responsáveis de diversos organismos, regionais e nacionais.

A apresentação realizou-se no Campus da Penha da Universidade do Algarve, em Faro, no passado dia 2 de Outubro, e contou com as intervenções do primeiro-secretário da AMAL, Brandão Pires; do presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, Francisco Serra; do presidente da Associação Empresarial da Região do Algarve, Vítor Neto; do reitor da Universidade do Algarve, Paulo Águas, e do vice-presidente da Câmara Municipal de Faro, Paulo Santos.

Facebook Comments

Comentários no Facebook