Em breve será possível comer frango sem matar aves

Em breve será possível comer frango sem matar aves

333
PARTILHE
A Just, empresa americana, pretende colocar esta carne no mercado oem breve (Foto: D.R.)

Cientistas estão a desenvolver, em laboratório, carne de frango a partir de células animais.

Segundo a empresa que tenciona colocá-la no mercado em breve, trata-se de uma carne que não é geneticamente modificada.

Segundo a TVI 24, “uma empresa norte-americana do ramo alimentar anunciou que está a produzir esta carne de forma sustentável e sem sacrificar qualquer vida animal, através da multiplicação, em laboratório, de células animais. Uma carne que assume muitas definições: ‘sintética’, ‘celular’, ‘in vitro’, “cultivada em laboratório” ou “’limpa’”.

Segundo revela a Just, citada pela BBC, são necessários dois dias para produzir, por exemplo, um nugget de frango, num pequeno reactor biológico, em que é usada uma proteína para estimular a multiplicação das células. Apesar de processada em laboratório, a empresa garante que não se trata de carne geneticamente modificada, além de não necessitar de antibióticos para que se desenvolva mais rápido.

- Pub -

A Just pretende colocar esta carne no mercado o mais breve possível, depois de um longo processo de investigação, que foi divulgado em Junho do ano passado. E não apenas no mercado norte-americano, uma vez que foram estabelecidos contactos com companhias do ramo alimentar na América do Sul, Sudeste Asiático e Europa, de modo a alcançar a produção em massa e assim baixar os custos.

Na Just, startup americana, trabalha um português, Vítor Espírito Santo, natural de Braga, que se dedica à produção de “carne celular”, produto que garante ser sustentável e livre de sofrimento animal.

Mas, segundo a TVI 24, a Just não é a única empresa a apostar nesta carne tecnológica, que está a atrair investidores de peso, como os multimilionários Bill Gates e Richard Branson, que investiram numa outra companhia, de tecnologia alimentar, a Memphis Meat.

Facebook Comments

Comentários no Facebook