DECO: “Black Friday – como garantir boas compras e fintar as fraudes?”

DECO: “Black Friday – como garantir boas compras e fintar as fraudes?”

293
PARTILHE

compras de natal
A Black Friday traz sempre consigo o anúncio de grandes descontos numa série de produtos (Foto: D.R.)

A DECO responde…

Este ano, a Black Friday decorre a 23 de Novembro, sendo que em algumas lojas estende-se por mais dias. Como sempre, traz consigo o anúncio de grandes descontos numa série de produtos.  Porém, por vezes esta propaganda não corresponde a verdadeiras oportunidades para fazer bons negócios.

A ferramenta de pesquisa “Comparar Preços” ajuda a perceber se os descontos anunciados são realmente boas oportunidades de compra, já que regista a evolução dos preços dos produtos nas lojas online ao longo dos últimos dias, para aconselhar ou não a sua aquisição.

Para isso, basta pesquisar o nome da loja e do produto ou inserir na caixa “Pesquisa pelo URL” o link completo do produto tal como surge na loja online. O resultado devolvido é um semáforo com 3 cores de significados diferentes, baseados no histórico de preços dos últimos 7 e 30 dias, que também aí vêm enunciados:

• verde significa que se trata de um bom negócio face ao histórico de preços do produto na loja pesquisada e há de facto uma poupança;

• amarelo traduz uma pequena diferença nos preços atuais em relação aos 30 dias precedentes, ou seja, pode poupar algum dinheiro mas não é propriamente um grande desconto;

• vermelho desaconselha a compra porque o preço do produto já esteve mais baixo, estando assim perante uma falsa promoção.

Antes de avançar para a compra é, portanto, aconselhável pesquisar sobre os produtos e confrontar os preços de várias lojas. A ferramenta “Comparar Preços”, além de facilitar essa tarefa, disponibiliza conselhos úteis e informação detalhada sobre o desempenho e avaliação de qualidade de diversos produtos em testes independentes.

Em 2016 e 2015 detectámos vários casos de subida dos preços dias antes da Black Friday, por forma a simular promoções mais interessantes mas enganosas para o consumidor. Embora inferiores, em 2017 continuámos a encontrar alguns destes exemplos, por isso todo o cuidado é pouco.

Facebook Comments

Comentários no Facebook