Presépio dos Bombeiros Municipais de Tavira espalha magia de Natal

Presépio dos Bombeiros Municipais de Tavira espalha magia de Natal

415
PARTILHE

Mil e quinhentas figuras distribuídas por mais de 100 metros quadrados dão vida ao presépio tavirense (Foto: D.R.)

Os Bombeiros Municipais de Tavira voltam a cumprir a tradição com a criação de mais um presépio de Natal, o qual pode ser visitado, diariamente, até às 22 horas, até dia 6 de Janeiro, no quartel.

Mil e quinhentas figuras distribuídas por mais de 100 metros quadrados, entre musgo, areia, pedras e cursos de água, retratam o nascimento do Menino Jesus, num cenário com características da época e efeitos decorativos realistas.

Segundo conta a história, os primeiros presépios surgiram, no século XVI, em Itália. Data de 1567 o primeiro presépio feito numa casa particular, a da Duquesa de Amalfi, que tinha 116 figuras para representar o nascimento de Jesus, a adoração dos Reis Magos e muitas outras cenas. Até ao século XVIII eram, sobretudo, as cortes que tinham presépios, feitos por artistas famosos.

Todavia, a celebração do nascimento de Cristo remonta ao século III, quando os peregrinos visitaram a gruta em que nasceu (Belém). Pinturas, relevos e frescos ilustram, desde o século XIV, o nascimento do Senhor.

Em 1223, São Francisco de Assis em vez de festejar a véspera de Natal na Igreja, como era hábito, fê-lo na floresta de Greccio. Assim, mandou transportar para o local uma manjedoura, um boi e um burro para melhor explicar a cerimónia às pessoas. É por esse motivo, muitas vezes, apelidado o autor do presépio.

Facebook Comments

Comentários no Facebook