Câmara de Faro adere à Rede Solidária do Medicamento

Câmara de Faro adere à Rede Solidária do Medicamento

356
PARTILHE
Medida destina-se a quem esteja numa situação de carência económica que os impossibilite de adquirir medicamentos (Foto: D.R.)

A Câmara de Faro aprovou, na reunião desta semana, um protocolo de colaboração para a implementação do “Programa Abem” no concelho de Faro.

O “Programa Abem: Rede Solidária do Medicamento” é uma iniciativa da IPSS Dignitude, entidade responsável pelo desenvolvimento, operacionalização e gestão do referido programa, destinado a todos os cidadãos que, em Portugal, se encontrem numa situação de carência económica que os impossibilite de adquirir medicamentos comparticipados que lhes sejam prescritos por receita médica.

Conforme explica a autarquia farense em comunicado de imprensa, “incluem-se como potenciais beneficiários deste programa todos os indivíduos em situação de carência económica no geral, ou decorrentes de situações de desemprego repentino ou ainda de confronto com doença incapacitante, entre outros casos”.

Com a assinatura deste protocolo, “o concelho de Faro passará a estar abrangido pelo programa e a Câmara Municipal continuará a realizar o seu trabalho enquanto entidade referenciadora que identifica e avalia socioeconomicamente os agregados que serão indicados, quando elegíveis, à Associação Dignitude, para que, de acordo com o estipulado no protocolo, sejam emitidos os respetivos cartões de beneficiários e possam usufruir desta importante medida social”, refere.

A Câmara Municipal compromete-se ainda “a desenvolver esforços no sentido de divulgar, dinamizar e envolver a sociedade civil e o tecido empresarial farense para a prossecução dos objetivos do programa, assumindo, em cooperação com a IPSS Dignitude, a angariação de fundos para a execução deste programa no concelho”.

Para a concretização deste protocolo a Câmara Municipal de Faro assumirá o valor de cem euros de comparticipação por cada beneficiário identificado, sendo o restante valor suportado pelo “Programa Abem: Rede Solidária do Medicamento”.

“O desenvolvimento social do concelho e a criação de instrumentos que permitam mitigar os problemas que mais afligem a comunidade e que se refletem na sua qualidade de vida, tem sido um apanágio da política social seguida pela autarquia que, com a assinatura deste protocolo, vê reforçadas as respostas sociais do Município junto da sua população economicamente mais vulnerável, assumindo o seu papel de ator principal no combate às desigualdades sociais ainda existentes”, remata.

(CM)

Facebook Comments

Comentários no Facebook