DECO: “Existem vantagens na contratação de um cartão de crédito?”

DECO: “Existem vantagens na contratação de um cartão de crédito?”

311
PARTILHE
No final de 2017, o número de cartões nas mãos dos portugueses ultrapassou os 8,2 milhões (Foto: D.R.)

A DECO responde…

Desde 2014 – quando foi atingido o pico mais baixo dos anos pré e pós crise – existem mais meio milhão de cartões de crédito a circular em Portugal. No final de 2017, o número de cartões nas mãos dos portugueses ultrapassou os 8,2 milhões. O valor, ainda que abaixo dos mais de 10 milhões que estava a ser utilizados em 2011, é sinal do regresso em força deste instrumento de crédito.

No atual contexto de descida das taxas de juro, compreende-se a tentação dos bancos em reforçarem a oferta de cartões de crédito. Os custos cobrados, mais elevados do que noutros produtos, como o crédito pessoal – que tem sido penalizado pela trajetória descendente dos juros –, são justificação de peso para as instituições de crédito estarem a apostar nesta forma de financiamento.

A atração das instituições pelos cartões resiste, até, ao facto de estes serem os principais responsáveis pelas situações de incumprimento no universo do crédito ao consumo. Em 2017, foram mais de metade os casos registados.

O cartão de crédito permite fintar comissões várias, habituais noutras formas de financiamento, mas tem o revés dos juros, que são altos e fatores adicionais que incentivam a sua utilização, mas que podem não compensar. De que serve um cartão que atribui milhas em função dos gastos efetuados, se o seu titular não tem por hábito viajar. Qual a utilidade de subscrever um cartão que tem como parceiro uma gasolineira onde o combustível pode ser mais caro do que na concorrência.

Escolher um cartão de crédito implica, antes de mais, perceber que tipo de utilizador é: se prefere pagar o extrato na totalidade ou de forma faseada.

Se encaixa no primeiro perfil, o que procura é um cartão sem anuidade. Se prefere pagar o extrato faseadamente, não tem como fugir aos juros, pelo que a melhor alternativa será a de procurar o cartão que apresente a menor taxa de juro (TAEG).

(CM)

Facebook Comments

Comentários no Facebook