Olhão: fotos de Pedro Queiroga revelam pormenores escondidos da Água Monchique

Olhão: fotos de Pedro Queiroga revelam pormenores escondidos da Água Monchique

977
PARTILHE
A exposição pretende revelar os pormenores tidos como insignificantes ao olhar do comum (Foto: D.R.)

A exposição de fotografia “Mecânica da Água e do Tempo” vai ser inaugurada a 6 de abril, pelas 15 horas, na Biblioteca Municipal de Olhão, e dá a conhecer os pormenores escondidos da unidade industrial de Monchique.

A ideia da exposição surgiu da procura de Pedro Queiroga “por algo grande, diverso, complexo e com algum tipo de movimento”, segundo as palavras do artista.

A exposição pretende revelar os pormenores tidos como insignificantes ao olhar do comum e apresentar uma perspetiva criativa e entrópica, ainda que inestética e porventura inacessível.

As 23 imagens, de alta resolução, não pretendem constituir-se como uma reportagem documental da fábrica da Água Monchique, mas antes uma desconstrução da mesma.

A Biblioteca Municipal de Olhão acolhe, até ao final do mês de abril, as criações inéditas do fotógrafo Pedro Queiroga.

Pedro Queiroga iniciou-se no mundo da fotografia aos 14 anos

O percurso de Pedro Queiroga no mundo da fotografia tem início aos 14 anos, em Macau, ao descobrir a máquina fotográfica do seu pai. Na mesma altura, a participação em concursos locais de fotografia valeu-lhe duas distinções.

Hoje em dia, como fotógrafo profissional, atua num leque diversificado de áreas. A fotografia de arquitetura e interiores e a fotografia e vídeo imobiliário são algumas das áreas em que Pedro Queiroga se destaca.

O fotógrafo português revela um gosto pela sua profissão e assume-se como um profissional ético e comprometido.

Segundo Pedro Queiroga: “a factualidade de uma imagem varia em igual medida, com a visão do fotógrafo e a subjetivação de cada um”.

(CM)

Facebook Comments

Comentários no Facebook