Marcelo D2 e Dino D’Santiago confirmados na 16ª edição do Festival MED...

Marcelo D2 e Dino D’Santiago confirmados na 16ª edição do Festival MED [Fotogaleria]

619
PARTILHE

As primeiras confirmações do cartaz da edição de 2019 do Festival MED foram reveladas ontem, 14 de março, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL). A apresentação do evento, nesta que é a maior feira de turismo do país, deu a conhecer ao público os primeiros detalhes acerca da programação do festival promovido pela Câmara Municipal de Loulé.

Nesta 16ª edição, que se irá realizar de 27 a 30 de junho, o festival irá contar com nomes como Dino d’Santiago, Gisela João, Dead Combo e Diabo na Cruz (Portugal), Mellow Mood (Itália), Marinah (Espanha), Marcelo D2 (Brasil) e The Turbans (Bulgária/Israel/Irão/Grécia/Turquia/Reino Unido), para animar o centro histórico da cidade de Loulé.

O festival de world music, que irá contar com 80 horas de música proporcionadas por cerca de 60 bandas de 22 países, confirma, ainda, a presença de Tshegue (Congo/França), Orkesta Mendoza (EUA/México), Selma Uamusse (Moçambique/Portugal), Kel Assouf (Nigéria/Bélgica) e dos portugueses Cais do Sodré Funk Connection, e recebendo, pela primeira vez desde a sua criação, em 2004, artistas oriundos de Trinidade e Tobago e do Haiti, nomeadamente, Anthony Joseph e Moonlight Benjamin, respetivamente.

Em relação às anteriores edições, a principal novidade deste ano será a mudança do palco da Alcaidaria do Castelo para o exterior da muralha, para a Praça D. Afonso III.

Problemas ambientais são preocupações da autarquia

Uma das grandes apostas da organização, ao longo dos últimos anos, prende-se com a criação de um festival mais amigo do ambiente, apostando na sustentabilidade e na reutilização, esforços que foram, no passado dia 13 de março, galardoados com o prémio “Contribution to Sustainability”, na última edição do Iberian Festival Awards.

A apresentação do Festival MED de 2019 também contou com a presença do músico Dino d’Santiago, artista natural de Quarteira, bastante conhecido no panorama musical nacional. O músico algarvio afirmou, durante o seu discurso, que este é “um festival muito querido” para si, desejando, ainda, que “o MED continue a elevar o que de melhor há na cultura durante muito tempo”.

O Festival MED 2019 apresenta uma outra novidade nesta edição, nomeadamente, um apelo aos amantes da sétima arte, com a criação do Cinema MED. Esta iniciativa pretende levar ao festival alguns filmes, curtos, de que os visitantes possam disfrutar entre concertos. O cinema MED contará com curadoria do crítico Rui Tendinha, trazendo a Loulé diversas obras de cinema do mundo.

(Andrea Camilo / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments
Advertisements

Comentários no Facebook