Monchique é o município convidado da Feira do Porco Alentejano

Monchique é o município convidado da Feira do Porco Alentejano [fotogaleria]

728
PARTILHE

A XIII edição da Feira do Porco Alentejano está de regresso a Ourique.

Milhares de visitantes, vários produtos locais e muita animação… Estes são os ingredientes que prometem marcar mais uma edição deste certame.

Este evento é organizado pela Câmara Municipal de Ourique e pela ACPA – Associação de Criadores do Porco Alentejano.

“Esta feira é importante para a divulgação de Ourique”

Marcelo Guerreiro, presidente da Câmara de Ourique disse ao POSTAL que “esta feira é importante para a divulgação de Ourique, contribuindo para a dinamização económica do concelho e para a afirmação de Ourique como Capital do Porco Alentejano”.

A edição de 2019 tem como autarquia convidada o Município de Monchique.

“Nos últimos anos tivemos várias concelhos convidados, tais como, Melgaço, Portel, Almeirim. Este ano o município convidado é Monchique. O critério é essencialmente a partilha de preocupações,  de soluções e também as problemáticas e potencialidades que temos em comum, nomeadamente, na dinamização das atividades rurais e dos produtos endógenos”, acrescentou o edil.

“Esta feira é hoje uma referência local, nacional e internacional”

Pedro do Carmo, deputado do PS, eleito por Beja, mencionou ao POSTAL que “esta feira é hoje uma referência local, nacional e internacional. Temos aqui a visita de pessoas que vêm de várias partes do mundo e que acabam por visitar as nossas explorações e constatar, in loco, como são criados os animais, em perfeita harmonia com a natureza, sendo que também apreciam e respeitam essa produção ecológica e ambientalmente sustentável”.

Quanto ao porco alentejano acrescentou ainda que “é naturalmente um produto âncora, sendo um produto endógeno que é produzido na região. A luta sempre foi no sentido desta fileira se centrar em Ourique, porque produzir e vender só para outros países não era a solução. Hoje, felizmente, temos a produção, certificação, transformação e degustação”.

Este ano o certame conta, pela primeira vez, com a presença de uma região estrangeira, a região de Parma (Itália), que vem promover o presunto de Parma.

A feira tem atividades bastantes diversas

O presidente da Câmara de Ourique acrescentou ainda que “o que procuramos é sempre mudar e inovar e esperamos que as pessoas venham, comprem produtos de qualidade e que possam sair daqui satisfeitos e com muita vontade de voltar no ano seguinte. A feira tem atividades bastantes diversas, que assentam numa vertente económica, científica, técnica e também numa vertente lúdica e cultural bastante evidente”.

A Feira do Porco Alentejano atrai milhares de pessoas que vêm de vários pontos do país e inclusivamente do estrangeiro.

O POSTAL falou com alguns visitantes e participantes 

Segundo Silvia Pinto, visitante, “esta feira é um marco muito importante no Baixo Alentejo e eu não podia deixar de participar. Gosto bastante deste evento, pois toda a sua envolvência é espetacular. Não perco uma edição”.

Sérgio Apolónia, representante do Leitão Quentinho da Serra Algarvia disse ao POSTAL que “estamos aqui a divulgar principalmente o leitão assado, que é o produto mãe. Depois temos outros produtos que são derivados da matéria prima do próprio leitão. Esta é a oitava edição em que participamos. Nós gostamos muito da feira. É ainda importante referir que não é qualquer raça de porco que está apta para ser transformada em leitão assado”.

“Considero que é claramente importante a representação de Monchique e do Algarve nesta feira”

Miguel de Oliveira membro da Evangelista de Oliveira, sediada em Monchique, disse ao POSTAL que “nós somos produtores de enchidos, presuntos, aguardente de medronho e melosa. Tudo o que nós temos é produção própria e já estamos presentes nesta feira há mais de dez anos. As pessoas procuram-nos de ano para ano. Considero que é claramente importante a representação de Monchique e do Algarve nesta feira”.

Para Nuno Duarte, representante da Idália Duarte, de Monchique referiu ao POSTAL que “nós dedicamo-nos à criação de porco preto. Fazemos a criação do animal desde o nascimento até à idade adulta e temos cerca de 1.200 animais. Fazemos criação, transformação e venda. Nós somos conhecidos pelos bons enchidos e gastronomia que temos e e representamos aquilo que de melhor se faz em Monchique”.

Por sua vez, Filipe Chamarra disse que “é a primeira vez que estou a participar na feira, nunca tinha cá estado, mas estou a gostar bastante de ter a oportunidade de conhecer e participar nesta festa”.

“Neste momento temos a decorrer no concelho de Ourique a Universidade Sénior”

O POSTAL falou ainda com uma associação de Ourique – A Associação Nossa Terra – que é uma IPSS fundada em 2009 na aldeia de Palheiros. Em declarações ao POSTAL, Sérgio Rita, mencionou que “neste momento temos a decorrer no concelho de Ourique a Universidade Sénior. Este projeto tem várias atividades no âmbito da saúde, trabalhos manuais, apostando essencialmente na inclusão do idoso. Esta iniciativa é direcionada para idosos a partir dos 60-65 anos”.

Marisol Afonso, membro da associação, acrescentou ainda que “iniciámos o projeto da Universidade Sénior no ano passado, em parceria com a autarquia, e já conta com cerca de 140 utentes inscritos, espalhados pelo concelho de Ourique. Esta iniciativa pretende combater o envelhecimento ativo. Temos uma população idosa que está muitas vezes desprotegida e sozinha e com estas atividades pretendemos estimular os idosos e fazê-los encarar o mundo com outros olhos”.

Durante o fim de semana foram vários os artistas que subiram ao palco, tais como, Rui Soares & Lau, Blaya, Virgul, Fábio Lagarto e Dj Mel.

Durante o dia de amanhã, 24 de março, está prevista a atuação de Sonido Andaluz às 18:30 horas. O programa “Somos Portugal”, da TVI vai estar em direto para o país a partir das 14:00 horas.

A Feira do Porco Alentejano é um marco bastante relevante para a região, trazendo a esta vila alentejana milhares de visitantes que pretendem passar bons momentos, entre os sabores e os saberes do alentejo.

(Stefanie Palma / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook