Eliseu Correia: O pecado da gula

Eliseu Correia: O pecado da gula

930
PARTILHE
- PUB -
A OPINIÃO de ELISEU CORREIA;
Managing director EC Travel;
eliseucorreia@sapo.pt

E queria ser.

E tinha que ser.

A vontade de açambarcar todos os poderes regionais do Turismo e concentrar numa só figura um “l etat c est moi” para calar as vozes dos empresários e dos privados regionais em troca duma rave de politiquices que apenas serve quem nela participa mas nada aporta à região, porque quem nada sabe nada acrescenta.

Juntou-se a isso umas associações coniventes, servindo também eles apenas os interesses de quem as rege.

E voilá… temos uma figura única a comandar os destinos turísticos do Algarve.

E eis que… o expoente máximo do Turismo Algarvio desloca-se à Africa do Sul em plena Volta ao Algarve em Bicicleta, para nos representar numa feira de Enoturismo.

Ou seja onde há vinho. E festa.

E fotos nas redes sociais e vídeos.

Estou seguro que vamos ter que construir um novo aeroporto para satisfazer esse nicho de mercado tão emergente.

No entanto…

Dias depois…

Num ano em que o mercado alemão constitui a mais forte aposta para compensar ou atenuar os efeitos colaterais do Brexit, seja pela proximidade, pela capacidade económica ou apenas pelo facto de termos nem 1% de market share, o maior representante da região que tanto queria e fez para acumular o cargo que tinha com o de presidente da Ata não esteve presente na ITB (maior feira de turismo no mundo) naquilo que será único em termos de representação turística da região.

Não esteve lá.

Parece mentira, mas é verdade.

Estava na nossa região além de outras coisas a dar uma entrevista a uma rádio local.

Há prioridades.

Não é um problema de pessoa mas sim de sistema.

Se dúvidas houvesse, ficou provado a completa incapacidade de acumular a agenda destes dois cargos, tal como todos nós já sabíamos…

Isto para dizê-lo de forma simpática.

Que todos aqueles, individuais e associações, que tornaram esta desgraça possível, ponham a mão na consciência e que se penitenciem por aquilo que está a acontecer. Eu pessoalmente não irei escrever nem mais uma palavra sobre este assunto. A vergonha que eu sinto não me permite.

Têm mais olhos do que neurónios.

É o pecado da gula.

Facebook Comments

Comentários no Facebook