Quarteira celebra o Dia da Mulher Cabo-Verdiana

Quarteira celebra o Dia da Mulher Cabo-Verdiana

406
PARTILHE
O batuque revestia-se, antigamente, de significado social e foi transformado num espetáculo de palco (Foto: D.R.)

A cidade de Quarteira prepara-se para receber um programa de iniciativas que visam comemorar o Dia da Mulher Cabo-Verdiana, a 30 e 31 de março. O IV Encontro de Batucadeiras da Diáspora em Portugal é um dos momentos altos destas celebrações.

No dia 30, a homenagem a todas as cabo-verdianas acontece numa cerimónia no Hotel Dom José, a partir das 18 horas, num evento onde se poderá contar com muita música e, também, moda.

Já no dia 31, as atividades decorrem na Igreja de S. Pedro do Mar onde, pelas 10:30 horas, haverá uma missa crioula animada pelo Grupo Coral da Capelania Africana. Às 13 horas, está previsto um almoço tradicional com cachupa e outros pratos típicos de Cabo Verde. Ao longo da tarde, e até às 17:30 horas, vão decorrer várias iniciativas integradas neste IV Encontro de Batucadeiras da Diáspora em Portugal.

O evento, organizado pela Associação de Mulheres Cabo-Verdianas na Diáspora em Portugal, conta com o apoio da Câmara Municipal de Loulé e visa a promoção do Batuque (Batuku), género musical que é, provavelmente, o mais antigo de Cabo Verde, possibilitando o encontro de vários grupos de batucadeiras e a promoção do papel da Mulher na Cultura, na Religião e na Gastronomia.

“Refira-se que o Batuque (Batuku ou Batuk em crioulo cabo-verdiano) é um género musical, um património cultural e, também um género de dança de Cabo Verde. A expressão musical-coreográfica Batuque é encontrada na ilha de Santiago, com características padrão, desde o século XVIII, sendo provavelmente o género mais antigo de Cabo Verde”, segundo nota de imprensa enviada ao POSTAL.

O Município de Loulé associa-se, assim, a uma festa com raízes culturais africanas, promovida por uma comunidade de migrantes que se encontra fortemente ligada ao concelho.

(AC/CM)

Facebook Comments

Comentários no Facebook