São Brás de Alportel aposta na capacidade de resposta a incêndios rurais...

São Brás de Alportel aposta na capacidade de resposta a incêndios rurais e na reflorestação

322
PARTILHE

A Câmara Municipal de São Brás de Alportel assinalou o Dia Mundial da Floresta, 21 de março, e o Dia Mundial da Água, 22 de março, com a apresentação pública do Ponto de Água – Hortas e Moinhos, e a visita às áreas intervencionadas no âmbito de um projeto de reflorestação.

O Ponto de Água – Hortas e Moinhos está localizado a sul do concelho e vai ser um ponto estratégico para abastecimento de meios aéreos em situação de combate a incêndios rurais e constitui um reforço da capacidade de resposta dos meios de combate do concelho. Um investimento da maior importância inserido na Estratégia de Ação de Prevenção de Incêndios que permitiu a reabilitação de um espaço municipal há muito desativado, onde se localizada a antiga Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR).

O Ponto de Água – Hortas e Moinhos, composto por um tanque principal de abastecimento com capacidade para aproximadamente 180 metros cúbicos de água e um tanque de apoio com capacidade na ordem dos 120 metros cúbicos, vai ser alimentado com a água de nascente que estava subaproveitada.

Plano Municipal de Defesa da Floresta foi revisto recentemente

“A defesa da nossa floresta e das nossas populações é uma matéria de primeira prioridade”, explica o presidente da Câmara de São Brás de Alportel, Vitor Guerreiro, sublinhando que “foi recentemente efetuado um levantamento exaustivo de todos os pontos de água existentes no concelho, bem como dos seus acessos, de modo a que possamos estar melhor preparados”.

A Comissão Municipal de Defesa da Floresta aprovou recentemente uma revisão ao Plano Municipal de Defesa da Floresta e estão a ser empenhados esforços para dar continuidade ao plano de ação que tem vindo a ser desenvolvido nos últimos anos, nomeadamente ao nível de limpeza de bermas, da manutenção e abertura de caminhos, da limpeza e criação de faixas de proteção nas zonas em que é maior risco.

“Estamos igualmente a ativar todas as parcerias das diversas entidades. Todos somos precisos para defender a floresta. Nesta matéria da maior importância, apelo ao empenho e colaboração de todos, na limpeza dos terrenos e nos cuidados a ter para proteger a nossa floresta. Esta é uma missão que depende de todos”, observa o autarca.

São Brás de Alportel aposta em plano de arborização de azinheiras

A Câmara de São Brás de Alportel realizou uma ação de plantação de azinheiras em terrenos municipais numa área de 30 mil metros quadrados localizados nas zonas da Calçada e da Campina. Uma intervenção integrada nas medidas de compensação necessárias para a aprovação do Plano Empresarial de São Brás de Alportel.

Os trabalhos foram acompanhados e monitorizados pela técnica florestal municipal e incluíram a limpeza, a desmatação seletiva, a sementeira e o tratamento de toda a área abrangida. Foram salvaguardadas diferentes espécies autóctones como: sobreiros, aroeiras, medronheiros, alfarrobeiras, zambujeiros, palmeira das vassouras, entre outras espécies.

O procedimento foi contratualizado com a Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão pelo valor de 12 mil e 963 euros. Para além da intervenção inicial, esta operação vai ter um plano de gestão e controle, a 20 anos, associado que vai permitir a limpeza, a substituição de árvores mortas, o desbaste e controle de vegetação espontânea.

Uma ação integrada nas políticas responsáveis de proteção da natureza do concelho, da defesa da biodiversidade e proteção dos ecossistemas, com particular foco na promoção da floresta autóctone de São Brás de Alportel e em plena sintonia com o compromisso municipal relativamente ao combate às alterações climáticas.

(AC/HF)

Facebook Comments

Comentários no Facebook