Lagos: Requalificação da EM 537 irá custar milhão e meio de euros

Lagos: Requalificação da EM 537 irá custar milhão e meio de euros

470
PARTILHE
O início da obra está previsto para o último trimestre de 2019 (Foto: D.R.)

Apresentado publicamente pela primeira vez em maio de 2018 na Junta de Freguesia da Luz, o projeto de requalificação da EM 537 foi aprovado na última reunião ordinária da Câmara Municipal de Lagos, a 3 de abril.

O projeto de “Requalificação Viária Municipal – EM 537 (Quatro Estradas – Vila da Luz)” vai ser lançado a concurso de empreitada para a realização da obra, contando com um investimento de quase um milhão e meio de euros (1.425.522,00€ acrescido de IVA).

A versão final do projeto, agora aprovada, consolida “as opções do projetista – adicionando ajustamentos suscitados pelos contributos recolhidos no âmbito da consulta pública que decorreu desde então – mas não altera o modelo de mobilidade previamente escolhido e definido, o qual visa dotar este importante acesso de melhores e mais seguras condições de circulação”, segundo nota de imprensa enviada ao POSTAL.

A obra prevê manter a identidade da via no que diz respeito às suas características rurais, de modo a perpetuar a memória do território, tornando-a mais urbana e humanizada. O projeto procura, ainda, permitir outros usos da via (que não apenas o da circulação automóvel), de forma a diversificar o seu usufruto.

CM de Lagos pretende melhorar condições da via para peões e velocípedes

A prioridade da CM de Lagos consiste em garantir um ambiente seguro para os peões, sem descurar a segurança dos velocípedes. O projeto prevê, ainda, que as infraestruturas sejam dispostas num dos lados da via, o mesmo acontecendo com o passeio para os peões, que terá uma faixa elevada e autónoma.

É, ainda, descrito em nota de imprensa que “o sistema de mobilidade integrada adotado é de modelo urbano, prevendo uma via com berma de 0,40m, uma valeta de 0,60 m, uma faixa de rodagem de 5 m (com 2 sentidos, onde conviverão o tráfego automóvel e os velocípedes), um passeio para os peões com 1,85 m e um sistema de iluminação contínuo. A remodelação da sinalização é outra das componentes presentes, uma vez que esta convivência pressupõe a redução do limite máximo de velocidade, que passará a ser de 40 km/hora”.

Ao nível das infraestruturas, está prevista a renovação integral da adutora de água, que ficará instalada sob o passeio para que, futuramente e em caso de necessidade, se possa fazer uma qualquer intervenção sem necessidade de interromper o trânsito. Com esta obra será, ainda, realizada a drenagem das bacias hidrográficas e a construção de 3 passagens hidráulicas. A intervenção contempla também a criação de rede pluvial, a remodelação de rede de distribuição em baixa tensão e rede de telecomunicações.

Considerando os procedimentos legais obrigatórios a que um procedimento concursal deste valor está sujeito, prevê-se que a empreitada possa ter início físico no último trimestre de 2019.

(AC/CM)

Facebook Comments

Comentários no Facebook