AAUALG investe 500.000 euros em semana académica mais ecológica

AAUALG investe 500.000 euros em semana académica mais ecológica

1195
PARTILHE

Este slideshow necessita de JavaScript.

A 34ª edição da Semana Académica começa hoje, às 23:59, horas com a Monumental Serenata de Abertura In Versus, no Largo da Sé. Aqui, dá-se o arranque para mais 10 dias daquele que é o maior evento académico a sul do país.

Segundo Pedro Ornelas, presidente da Associação Académica da Universidade do Algarve, em 2018 a Semana Académica do Algarve contou com a presença de 30.000 pessoas, 6.000 pessoas a mais que em 2017. Alguns dos motivos que levaram a esse acontecimento foram: uma aposta num cartaz mais arrojado e a mudança de recinto do Campo Municipal da Penha para o Largo de São Francisco, que aproximou a cidade ao evento. Este espaço apresenta, ainda, melhores condições, visto que o piso é completamente diferente e mais higiénico. “O nosso objetivo principal é chegar a mais gente. Crescemos o ano passado e queremos crescer mais este ano. Não digo crescer em 6.000 entradas o que é bastante ambicioso, mas queremos crescer pelo menos metade. O objetivo é chegar às 33 000 pessoas ao longo dos nove dias de recinto”, acrescenta Pedro Ornelas.

Nesta edição, a AAUAlg já vendeu mil bilhetes semanais e o POSTAL apurou, ainda, que são necessários 500 000 euros e cerca de 300 pessoas para criar a semana académica algarvia, que é um dos maiores eventos da região.

Semana Académica do Algarve tem copos reutilizáveis

No entanto, a edição de 2019 está, também, repleta de novidades. “Este ano quisemos apostar mais em cartaz, ou seja, cartaz traz não um, mas dois artistas internacionais ao contrário dos outros anos, sendo que é um para cada fim-de-semana”, disse o presidente da AAUAlg, acrescentando ainda que, “temos uma surpresa, que passa mais por ter consciência e preocupação ambiental. Este ano vamos ter copos reutilizáveis, ou seja, vamos abolir completamente o plástico deste evento e ter uma consciência ambiental, de forma a qualquer participante no evento tenha a possibilidade de utilizar o copo no primeiro dia do evento e chegue ao último dia com o mesmo copo, levando-o para casa e trazendo para a SA”, explicou Pedro Ornelas.

O seu objetivo passa por dar um passo para um planeta melhor, por dar mais qualidade de vida às gerações futuras e contribuir para a melhoria do ambiente. Os copos vão estar à venda em todos os postos de venda de bebida do recinto e, também, em postos próprios de venda de copos, como no bar central da Semana Académica, nas barraquinhas das comissões de curso, em pontos de venda específicos para senhas. Os copos têm o valor de 1 euro e de 1 euro e 50 cêntimos, dependendo do seu tamanho. Segundo Pedro Ornelas, “os copos vão estar à venda em todo o lado de forma a toda a gente poder comprar”.

Porém, não é apenas com o ambiente que a AAUlg se preocupa. “Neste momento, estamos a construir rampas de acesso a pessoas com mobilidade reduzida para poderem usufruir do evento como qualquer outra”, avançou o presidente da AAUAlg.

Semana Académica conta com o apoio de várias entidades algarvias

No que toca aos meios de segurança e apoio médico, Pedro Ornelas disse ao Postal que, “não só contratamos segurança privada como contratamos também segurança pública, ou seja, a PSP vai estar dentro do recinto e nas suas zonas circundantes e também temos a assistência médica sempre pronta a dar auxílio a quem não estiver nas melhores condições”.

Quando questionado acerca da importância do evento para a cidade de Faro e para a região algarvia, Pedro Ornelas respondeu que, “eu creio que cada vez mais não só a semana académica, mas os estudantes têm uma importância cada vez maior na cidade. Isto porque são cerca de 8000 estudantes em 50 000 pessoas que vivem na cidade de Faro. Faro é dos estudantes e vive dos estudantes. São eles que dão vida e alma a esta cidade. A semana académica não é exceção, também traz muito dinamismo à cidade e à região e não apenas em festa, já que a SA traz à região muitas prestações de serviços em que recorre a várias empresas da região.”

Pedro Ornelas refere, ainda, que “o evento não se faz apenas das pessoas que cá estão. Faz-se das entidades que estão à nossa volta: câmaras municipais, juntas de freguesia e empresas municipais e da região”. Concluiu, dizendo que “queria deixar um agradecimento especial à Câmara Municipal de Faro, ao IPDJ, à Universidade do Algarve e à Câmara Municipal de Loulé, que este ano pela primeira vez também é nossa parceira”.

(Eunice Silva / Cristina Mendonça) 

Facebook Comments

Comentários no Facebook