Cirurgias suspensas durante seis dias no Hospital de Faro

Cirurgias suspensas durante seis dias no Hospital de Faro

1022
PARTILHE
As cirurgias estão suspensas até à próxima terça-feira (Foto: D.R.)

As cirurgias programadas do Hospital de Faro estão suspensas até à próxima terça-feira. O Centro Hospitalar do Algarve justifica esta situação alegando que existe “uma elevada ocupação das instalações médicas”.

Assim, fica temporariamente suspensa a atividade de cirurgia eletiva no Hospital de Faro, situação que teve início às 16 horas desta quinta-feira e se prolongará até à próxima terça-feira.

Em nota de imprensa enviada ao POSTAL, o Centro Hospitalar do Algarve refere que “todos os doentes com indicação urgente serão operados” e que “todos os utentes já internados e com agendamento cirúrgico serão operados de acordo com o agendamento já definido”.

O Hospital garante que as cirurgias poderão ser reagendas sem comprometer o doente.

O Hospital de Portimão apresentava igualmente problemas relacionados com a taxa de ocupação, mas, entretanto, a situação já foi ultrapassada, não tendo assim existido a necessidade de cumprir este plano de contingência. Segundo o Centro Hospital do Algarve, a situação já se encontra ultrapassada em Portimão, “não tendo por isso produzido efeitos nas cirurgias agendadas para essa unidade”.

Segundo noticia a Rádio Renascença, o deputado Cristóvão Norte (PSD) já pediu a intervenção urgente junto da ministra da Saúde, Marta Temido, para evitar a suspensão das cirurgias programadas para os seis dias referidos.

Cristóvão Norte defende que “é muito, muito importante que a senhora Ministra da Saúde tome medidas exemplares para garantir que estes doentes não ficam privados desses cuidados mínimos de saúde a que têm direito”, referindo que “desde logo, parecem esgotados os planos de contingência. A curto prazo, resolve-se com medidas de exceção para garantir que são tomas as providências para que estas cirurgias sejam realizadas, eventualmente noutros hospitais, não diminuindo a igualdade de oportunidades”.

(Stefanie Palma / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook