Projeto “Las batas más fuertes” renova esperança de crianças hospitalizadas

Projeto “Las batas más fuertes” renova esperança de crianças hospitalizadas [fotogaleria]

381
PARTILHE

A revista especializada em futebol “Panenka”,em parceria com o Hospital San Rafael, em Madrid, criou um projeto inovador. A ideia assenta na substituição das batas hospitalares das crianças por camisolas dos clubes, de modo a ajudá-los a enfrentar as doenças de uma forma mais positiva, fazendo com que melhorem mais rapidamente.

Assim, as batas reproduzem camisolas de clubes de futebol espanhóis, com direito a patrocínio, com o nome e número dos jogadores nas costas.

Segundo a revista Panenka, a ideia assenta precisamente em “transformar camisolas oficiais de futebol em vestidos de hospital. As crianças hospitalizadas fazem um jogo muito difícil todos os dias, mas se vestirem a camisa da sua equipa, em vez da tradicional bata verde, o seu humor pode melhorar, fazendo com que se sintam mais fortes”.

A iniciativa nasceu graças à proposta de três criativos: Diego Lauton, Irene Labat e Fede Botella.

O projeto denominado “Las batas más fuertes” tem o objetivo de fazer com que as crianças, que sofrem as mais diferentes doenças, percebam a experiência hospitalar como algo que pode ser mais alegre.

Deste modo, pretende-se que os mais novos possam olhar para a experiência hospitalar de forma menos dolorosa, inspirando-se nos seus craques de futebol favoritos.

Segundo os criadores do projeto, “os meninos enfrentam diariamente batalhas difíceis nos hospitais. A doença é um rival que dá medo mas é algo que se pode ultrapassar. Convertemos batas de hospital em camisolas dos jogadores porque sabemos que quando vestimos a camisola da nossa equipa tornamo-nos mais valentes, mais fortes e mais capazes de enfrentar as adversidades”.

A iniciativa pretende assim encorajar as crianças a lidar com a doença de uma forma mais positiva, fazendo com que vejam o mundo com outros olhos.

Veja o vídeo AQUI

(Stefanie Palma / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook