Turismo e alterações climáticas debatidos pela 1ª vez no Algarve

Turismo e alterações climáticas debatidos pela 1ª vez no Algarve

355
PARTILHE

A Associação SCP – Safe Communities Portugal, Região de Turismo do Algarve e CDOS – Comando Distrital de Operações de Socorro organizaram hoje, dia 10 de maio, a conferência “Turismo – como responder aos efeitos das alterações climáticas e dos eventos de elevado impacto” na Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve.

A iniciativa surge devido à maioria dos países do mundo enfrentar vários desafios causados pelas alterações climáticas. “Entre estes, contam-se o aumento das temperaturas, que resulta em incêndios rurais e cheias provocadas por chuvas fortes, bem como outras condições meteorológicas extremas. Além disso,
muitos países estão em risco de sofrer terramotos e tsunamis”, disse a organização em comunicado.

Segundo João Fernandes, presidente da Região do Turismo do Algarve, “os objetivos desta conferência foram cumpridos, relembro e cito criar uma maior sensibilização no setor do turismo para o risco de eventos de alto impacto e as medidas de prevenção e proteção atualmente em vigor”. Presidente da RTA disse, ainda, que “hoje foi possível ter uma consciência mais presente daquilo que já está, felizmente, a funcionar e muito bem”.

Ao longo do dia foram realçadas as mudanças esperadas pelas alterações climáticas, visto que Portugal é um dos países mais afetados por estas problemáticas. Além disso, foram também referidos os riscos das alterações climáticas na região e também os planos municipais de emergência. O profissionalismo por parte de quem organiza os eventos foi, também ressalto, no aspeto de recolha de informação.

O evento contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

O público alvo da iniciativa foram os agentes do setor do turismo, assim como ONG interessadas e responsáveis governamentais e ao público em geral.

O evento contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que encerrou a sessão. Durante o seu discurso Ana Godinho disse que, “hoje sinto que temos os instrumentos no terreno, que conseguem dar resposta às situações que temos, quando falamos, nomeadamente, de situações de elevado impacto. Temos uma maior capacidade de prevenir, temos uma maior capacidade de preparação do turismo”. Acrescentou, ainda que, “se hoje fizer um balanço de como estávamos há quatro anos e de como estamos hoje, acho que estamos muito mais bem preparados, no que toca ao turismo de participar no sistema de prevenção, de proteção e gestão dos meios de comunicação.”

O presidente da RTA terminou dizendo: “a principal conclusão, de hoje, é que o Algarve é um destino reconhecidamente seguro e está preparado para continuar a sê-lo. Naturalmente se não desenvolver-mos este tipo de iniciativas não estamos preparados para a melhoria continua”.

(Eunice Silva / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook