XVI Feira Medieval de Silves conta história de Al-Gazali

XVI Feira Medieval de Silves conta história de Al-Gazali

885
PARTILHE

A XVI Feira Medieval de Silves realiza-se entre os dias 9 e 18 de agosto.

O Município de Silves apresentou esta sexta-feira, dia 31, nos seus canais de comunicação a imagem da XVI Feira Medieval de Silves.

Criada mais uma vez pelo fotógrafo André Boto, reflete a história que este ano será retratada no evento e que dá a conhecer a partida do porto de Silves de Al-Gazalī, embaixador muçulmano que parte em missão diplomática à terra dos Majus (Vikings), no ano de 844 e a sua permanência junto deste povo do norte da Europa.

Esta história representa a mais antiga fonte escrita relativa a esta que foi uma das mais distintas cidades do Gharb al-Andalus.

“Nesta edição da Feira Medieval de Silves trazemos, novamente, a todo o público um evento forte e com uma dinâmica única na região”, revela Rosa Palma, presidente da Câmara Municipal de Silves.

A autarca prossegue dizendo que “em 2019 vamos dar a conhecer algo que se calhar poucos sabem, mas que faz parte desta história tão rica do nosso concelho: a relação que Silves teve com os Vikings, que ameaçaram o Gharb no século IX, e, por isso, saiu de Silves (Xilb) uma embaixada liderada por um astuto diplomata e poeta, chamado Yahya b. Ḥakam al-Bakrī, melhor conhecido por Al-Gazalī (A Gazela), que ao serviço de Abd al-Rahman II se dirigiu ao norte da Europa, ao encontro dos Vikings, para negociar a paz, que acabou por durar aproximadamente um século”.

Rosa Palma destaca que dar a conhecer “toda esta história é já uma novidade, mas teremos mais pontos de animação e surpresas no fantástico cenário natural da cidade, que é perfeito para a realização deste evento e que contribuirão para cimentar o prestígio que o certame granjeou ao longo destes anos no Algarve, no país e até mesmo na Europa”.

Para a XVI Feira Medieval de Silves procurou criar-se uma imagem vívida e dramática dos personagens principais: Al-Gazalī descrito como poeta e hábil diplomata, homem de reconhecida formosura, mas também dotado de subtileza, audácia, coragem, perseverança, habilidade para a réplica clara e contundente; e dos dois personagens vikings de que a história fala, o Rei e a sua Esposa, a Rainha Nur.

A intensidade das luzes, das cores e das sombras revela a relação intensa que estabeleceram e o olhar dos modelos, marcado e profundamente dirigido ao espetador, permitindo a compreensão dos dilemas interiores que certamente viveram estes personagens.

André Boto é, uma vez mais, o fotógrafo escolhido para a criação desta imagem

Com origens em Silves, o seu currículo inclui inúmeras distinções entre as quais, a última, recebida há poucos dias, a medalha de prata no concurso MIFA – Moscow Internacional Foto Awards 2019, Rússia.

As personagens são retratadas por voluntários e não por modelos profissionais, pessoas que conhecem e que visitam a feira habitualmente.

Jose Rocio é quem representa Al-Gazalī. “Sempre tive uma atração por tudo o que envolvesse a temática da cultura árabe, quiçá pela partilha de raízes ibérico-andaluzas que me correm no sangue ou talvez pelo exotismo e misticismo que associamos à ocupação árabe”, conta e relembra que o seu primeiro contacto com a Feira Medieval foi no início dos anos 2000 e que, desde então, não tem perdido uma edição.

O Rei viking será retratado por Bruno Parello Almeida, que viveu em Barcelona durante 26 anos e aí realizou diversos trabalhos como ator, figurante, duplo, especialista. Agora, de regresso ao Algarve, de onde é natural e encantado com a Feira Medieval de Silves, marca presença na edição deste ano.

A Rainha Nur terá o rosto de Solomiya Mykhaylyshyn, conhecida entre os amigos por Mia. Esta jovem de origem ucraniana reside em Portugal desde 2005, mais precisamente em Armação de Pêra e tem os traços que se associam a uma nórdica. Participar nesta sessão fotográfica «foi uma experiência maravilhosa, pois sempre quis experimentar o papel de uma mulher desses anos», revela.

Ricardo Percheiro é o rosto menos visível da imagem deste ano, mas ainda assim determinante para que esta história se perceba. Funcionário da autarquia e habitualmente um dos que trabalha na Feira Medieval de Silves, um alentejano desde sempre ligado às artes e ao desporto, confidencia que a sua «série preferida é a Guerra dos Tronos» e que esta aventura de participar na criação da imagem da feira o fez sentir como as personagens da sua história preferida.

Anita Oliveira (do salão de cabeleireiro Anita, em Silves) realizou, também por mais um ano, a caracterização dos personagens – cabelo e make up -, com grande qualidade. Esta técnica formou-se na Alemanha e exerce a profissão há mais de 30 anos, realizando formações constantes, para aperfeiçoamento da técnica.

Para saber mais informações clique AQUI

(Stefanie Palma / Cristina Mendonça)

Facebook Comments

Comentários no Facebook