Festival Rooftop tem como palco as típicas açoteias farenses

Festival Rooftop tem como palco as típicas açoteias farenses

942
PARTILHE

O primeiro Açoteia – Faro Rooftop Festival realiza-se entre os dias 20 e 22 de junho em Faro. Durante dois dias são vários os espetáculos que dão vida às 19 açoteias da cidade.

Teatro, dança, música, gastronomia e fotografia são algumas das vertentes artísticas que farão parte do festival.

O festival convida assim a redescobrir as açoteias da cidade de Faro e inspirar a criação de uma nova visão para estes locais.

“Estando numa região que tem esta exposição solar, as vistas, nomeadamente em Faro, sobre a Ria Formosa, achámos que era uma oportunidade de ir buscar essas tradições e trabalhá-las num novo contexto, afirmou à Lusa Paulo Santos, vice-presidente da Câmara de Faro, promotora do evento.

A inauguração do festival acontece na quinta-feira, pelas 19 horas, com um concerto dos Paus, numa açoteia no centro da cidade, cujo local exato não será anunciado pela organização.

“Músicos como António Zambujo, Rita Redshoes, Manuel Cruz, Twist Connection, Eliza Rodrigues ou Allen Halloween, além dos Paus, juntam-se aos algarvios Galopim, Dad’NU, Teresa Aleixo ou Mopho, num convite ´para sair’ e assistir a concertos que se vão distribuir por açoteias espalhadas pela capital algarvia”.

Segundo a Lusa, “das 18 às 23 horas, haverá espaços que, pela primeira vez, vão permitir o acesso de público, como a Região de Turismo do Algarve (RTA), Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR-Algarve), a Biblioteca ou o Mercado Municipal, aos quais se juntam outros que intensificam a sua programação como o Hotel Eva e o Hotel Faro, o Hostel Casa d’Alagoa ou o Alameda Restaurante e Rooftop.

Teatro itinerante, performances teatrais e sessões de cinema também vão fazer parte da animação do festival.

A açoteia da Fábrica da Cerveja acolhe ainda um espetáculo de luz, que serve de apresentação ao LUZA, Festival Internacional de Luz do Algarve, que se realiza no mês de novembro em Faro.

Paulo Santos afirmou ainda que “a segurança é uma das preocupações da organização, havendo um controlo apertado na ocupação dos espaços, que pode variar entre as cinco e as 500 pessoas”, o que confere “exclusividade a algumas das atuações”.

“Com uma forte presença de artistas locais e regionais que se cruzam com outros de dimensão nacional e internacional, o Açoteia vai criar momentos surpreendentes”, garante a organização.

“Um dos projectos emblemáticos que irá abrir ao público no decorrer do festival é uma Horta Urbana Social na açoteia do Mercado Municipal de Faro. Um local que ficará para a cidade e onde será possíveis as crianças terem contacto com a produção agrícola. A produção que dali será retirada terá uma função social de apoiar famílias carenciadas. Existirá uma açoteia dedicada a preservação ambiental, nomeadamente da água, numa parceria com as Águas do Algarve. Também a conferência internacional irá ter na sustentabilidade ambiental um dos seus principais pontos de trabalho”.

A participação na conferência é gratuita mas deve ser feita a inscrição prévia através do site www.acoteia.pt

No que diz respeito às Açoteias, existem algumas cujo acesso é livre. Na maior parte dos casos o acesso é feito através da aquisição de um bilhete. Os bilhetes são diários e têm um preço de primeira edição de 5€ por dia. Com este bilhete é possível ter acesso a todas as açoteias do festival. 

É de referir que existem ações que têm um custo adicional e exigem reserva prévia, como é o caso do jantar performativo que terá lugar na Horta Urbana Social na Açoteia do Mercado Municipal de Faro.

Os bilhetes para o festival podem ser adquiridos na bilheteira do teatro. Este bilhete deve ser trocado por uma pulseira junto de uma assistente em qualquer um dos espaços. Nos dias do festival será possível adquirir bilhetes junto das assistentes que vão estar na porta das açoteias. Neste caso são entregues directamente pulseiras.

As crianças até aos 12 anos não pagam entrada

As crianças até aos 12 anos (inclusive) não pagam e todas as pessoas com 16 anos ou menos tem obrigatoriamente de se fazer acompanhar por um adulto.

A organização refere que “cada espaço foi alvo de uma análise técnica para definir um conjunto de regras de segurança. No seguimento dessa análise foram definidas limitações do número máximo de pessoas por espaço. Esse número varia consoante o edifício. Junto a cada edifício haverá informação sobre a entrada e as condições de acesso. Na entrada são lhe explicadas as medidas de segurança a ter em conta naquele espaço especifico. Em alguns locais o acesso a açoteia (e o regresso a rua) é feito acompanhado por um elemento da organização”.

“Se um determinado espaço estiver lotado será aplicada a regra de por cada pessoa que sair, uma entrará. Existem açoteias com capacidade para centenas de pessoas e outras que apenas podem ter em permanência meia dúzia de pessoas. Devem ser respeitadas as indicações dos elementos da organização em cada um dos espaços”, refere a organização.

Segundo acrescenta a entidade organizadora, “o Açoteia é um festival que começa cedo e acaba cedo. A maior parte dos locais estará aberto ao público entre as 18 e as 23 horas. Em alguns casos existe programação mais cedo e em outros poderá estender-se até à meia noite”.

Algumas açoteias terão opções de alimentação e bebidas.

Para partilhar alguns dos momentos vividos no Festival basta utilizar o hashtag #farorooftopfestival nas redes sociais.

Para consultar o programa do festival clique AQUI

(Stefanie Palma / Cristina Mendonça)

Facebook Comments

Comentários no Facebook