Greve da justiça para quem nela trabalha ameaça voltar em setembro

Greve da justiça para quem nela trabalha ameaça voltar em setembro

356
PARTILHE
Todas as diligências foram canceladas no tribunal de Faro, Olhão e noutros tribunais do país (Foto D.R.)

Os funcionários judiciais cumprem esta sexta-feira o último de cinco dias alternados de greve em protesto pela forma de integração de um suplemento de 10% no ordenado, que resulta em perda salarial, avança a SIC NOTÍCIAS.

Os funcionários judiciais concentraram-se hoje em Faro para exigir justiça. Segundo a SIC NOTÍCIAS, todas as diligências foram canceladas no tribunal de Faro, Olhão e noutros tribunais do país neste que é o último de 5 dias de greve.

A greve estendeu-se pelos dias 25 e 28 de junho e 2 e 4 de julho e termina hoje, tendo registado, segundo o Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ), elevada adesão e motivado o adiamento de alguns julgamentos e diligências processuais.

Em causa está o Decreto-Lei de Execução Orçamental de 2019 que integra um suplemento de 10% no vencimento dos oficiais de justiça.

Segundo o diploma, este valor é abonado 11 vezes por ano, mas o pagamento é dividido pelos 14 salários auferidos pelos trabalhadores durante um ano.

Atualmente, os oficiais de justiça recebem este subsídio 11 meses por ano e não está integrado no ordenado e exigem a sua integração no ordenado e o pagamento de 14 meses.

O SFJ está a ponderar um novo conjunto de greves para o período eleitoral das legislativas (setembro/outubro) caso o Governo não reveja esta situação.

  • Com Lusa
Facebook Comments

Comentários no Facebook