Universidade do Algarve cria plataforma para identificar novas espécies marinhas

Universidade do Algarve cria plataforma para identificar novas espécies marinhas

517
PARTILHE
Algumas das espécies podem ser transformadas em novas oportunidades para a região
(Foto: D.R)

“NEMAlgarve – Novas Espécies Marinhas do Algarve” é como se intitula a plataforma que a Universidade do Algarve criou para identificar novas espécies marinhas.

Esta iniciativa tem como objectivo principal “recolher informação sobre  novas espécies marinhas, algumas com elevado potencial invasor, que têm vindo a ser identificadas na região do Algarve”, pode ler-se na publicação.

“Algumas são trazidas pelo Homem, outras têm vindo a expandir a sua distribuição para Norte devido às alterações climáticas, ou outras ainda são nativas mas por alterações de habitat ou alterações climáticas têm vindo a aumentar a sua abundância”, explicam os investigadores.

Por outro lado, algumas destas novas espécies (ex.: caranguejo-azul; corvina-americana) em vez de potenciais ameaças para a biodiversidade local, podem ser transformadas em novas oportunidades para a região, através da sua introdução na economia local, bem como explorar novos usos no campo da economia azul.

A NEMAlgarve pretende também divulgar resultados de estudos que estão a ser  realizados sobre novos usos para estes novos recursos e como estes  poderão contribuir para a economia local.

Todos podem participar, reportando as vossas descobertas na plataforma: https://www.biodiversity4all.org/projects/nemalgarve

Em alternativa, também podem enviar um e-mail para NEMAlgarve@gmail.com com uma fotografia, data e localização de onde observaram a espécie ou publiquem directamente na página.

Trata-se de uma iniciativa do grupo de investigação ECOREACH, baseado no CCMAR na Universidade do Algarve, com o objectivo de melhor compreender a distribuição destas espécies e criação de futuros planos de gestão que incluam as espécies nativas e não-nativas (incluindo invasoras).

(CM)

Facebook Comments

Comentários no Facebook