Algarve: “Fui cobardemente atacado por cerca de 15 adeptos do Benfica”

Algarve: “Fui cobardemente atacado por cerca de 15 adeptos do Benfica”

1881
PARTILHE

Miguel Albuquerque, diretor das modalidades do Sporting, denunciou uma alegada agressão de que foi alvo após a Supertaça de futebol, domingo à noite, no Algarve

Diretor das modalidades do Sporting foi alvo de agressão após a Supertaça de futebol: “Avançaram em grupo, desferindo vários murros na cabeça, socos e pontapés”.
Avançaram em grupo, desferindo vários murros na cabeça, socos e pontapés (Foto D.R.)

O diretor geral do Sporting para as modalidades, Miguel Albuquerque, afirmou hoje ter sido “cobardemente agredido” por adeptos do Benfica, após a final da Supertaça de futebol, na qual os ‘leões’ foram goleados por 5-0 pelos campeões nacionais.

“No final do jogo da Supertaça de futebol, no Estádio do Algarve e quando me dirigia para o meu carro, fui cobardemente atacado por cerca de 15 adeptos do Benfica devidamente identificados com camisola desse clube, que ao me reconhecerem avançaram em grupo desferindo vários murros na cabeça, socos e pontapés”, escreveu Miguel Albuquerque, na sua página pessoal na rede Facebook.

O dirigente leonino classifica a alegada agressão como “um ato cobarde de gente sem escrúpulos” e agradece todas as mensagens de apoio e preocupação que recebeu.

Miguel Albuquerque garantiu que depois de descansar vai “continuar a trabalhar” e assegurou: “Não será com atos destes que me vão desviar de continuar a ajudar o Sporting diariamente a lutar pelos seus objetivos e a defender o clube!”

Após o encontro, disputado no Estádio Algarve, o presidente do Sporting tornou público o alegado ataque a Miguel Albuquerque, afirmando que este foi agredido “por 15 cobardes selvagens, que não podem estar no desporto, e teve que receber assistência hospitalar”.

Frederico Varandas apelou às autoridades competentes para agirem no sentido de “estas situações não se repetirem”.

Uma tolice que acabou em goleada e choro

O Benfica conquistou a Supertaça ao ganhar, por 5-0, a um Sporting que jogou uma hora com três centrais, num sistema nunca testado na pré-época, em jogos abertos, e, quando voltou à formação experimentada, já Pizzi (dois golos) e Rafa (um dos melhores em campo) estavam a desmantelar a equipa de Marcel Keizer com futebol rápido e vertical.

Via TRIBUNA EXPRESSO E LUSA

Facebook Comments

Comentários no Facebook