Genealidade do acordeonista João César em exposição no Museu de Portimão

Genealidade do acordeonista João César em exposição no Museu de Portimão

266
PARTILHE

O Museu de Portimão inaugura, a 17 de agosto, pelas 18 horas, a exposição intitulada “João César, A Magia do Acordeão”.

João César começou a tocar aos 16 anos (Fotos D.R.)

Trata-se de uma homenagem da Câmara Municipal e do Executivo da Junta de Freguesia de Portimão ao acordeonista, natural de Portimão, que começou a tocar aos 16 anos a solo e também em diversos conjuntos musicais, atuando em coletividades, salões de baile, festas populares e hotéis, não apenas em Portimão, mas também no Algarve e um pouco por todo o país.

Esta exposição no museu é uma retrospetiva histórica do músico autodidata, acordeonista, considerado um ícone da música no Algarve, com grande número de edições discográficas. Com esta iniciativa pretende-se “homenagear o músico e o homem que tanto contribuiu para honrar o nome de Portimão e seus cidadãos”, explica a Câmara de Portimão.

João César é considerado um ícone da música no Algarve

João César colaborou, desde sempre, com todos os grupos de expressão musical da sua terra. Compôs músicas para as marchas populares de Lisboa, Portimão e outras localidades e foi músico de acompanhamento de Mariette Pessanha, Fernanda Baptista e Simone de Oliveira, entre outros artistas.

Festival de Acordeão João César presta homenagem ao exímio acordeonista

João César nasceu em Portimão, a 14 de abril de 1934 e cedo, numa intensa e bem-sucedida autoaprendizagem, revelaria a sua paixão pelo acordeão, como seu instrumento de eleição, possuidor de grande versatilidade e complexidade musical.

Conhecido como o “homem das mil músicas”, João César seria, para além do exímio acordeonista, um talentoso, inspirado e produtivo compositor, tendo colaborado, desde sempre, com todos os grupos de expressão musical da sua terra.

Como forma de manter viva a memória deste acordeonista portimonense e homenagear o seu valioso e empenhado contributo, em prol da riqueza cultural do acordeão, instrumento de grande tradição não apenas no contexto algarvio, mas igualmente na dimensão nacional e internacional, Portimão realiza anualmente desde 2015, o “Festival de Acordeão João Cesar”.

Acordeonista é conhecido como o “homem das mil músicas”

Este ano o Festival de Acordeão João César, agendado para o dia 24 de agosto, às 21:30, na Praça da República (Alameda) integra a programação “Há Desporto no centro de Portimão e muito mais”, onde os fins de semana de julho a setembro serão especialmente animados no centro da cidade com iniciativas de várias índoles para todos os gostos e idades.

A exposição poderá ser vista em agosto dentro do horário especial de verão do museu à terça-feira, das 19:30 às 23 horas e de quarta a domingo, das 10 às 18 horas. Durante o Festival da Sardinha, o Museu funcionará das 15 às 00:30. De setembro a novembro até ao dia 24 de novembro, no horário normal, à terça-feira, das 14:30 às 18 horas e de quarta a domingo, das 10 às 18 horas. O Museu de Portimão encerra à segunda-feira e tem entrada gratuita aos domingos, das 10 às 14 horas.

(CM)

Facebook Comments

Comentários no Facebook