Lucas Leote foi a vítima mortal no exterior da discoteca LICK

Lucas Leote foi a vítima mortal no exterior da discoteca LICK

5041
PARTILHE

Lucas Leote é o jovem de Albufeira que foi baleado na cabeça esta madrugada no exterior da discoteca LICK.

Um assassino fortuito e revoltante. Lucas Leote era um rapaz amante da música com muita alegria e boa energia. Tinha o condão de fazer todos felizes.
Lucas Leote era um rapaz amante da música com muita alegria e boa energia. Tinha o condão de fazer todos felizes (Foto D.R.)

O jovem tinha completado o 19º aniversário no passado dia 14 de agosto. Era um elemento do ‘staff’ da discoteca LICK, ex-Kadoc, localizada nafreguesia de Boliqueime, concelho de Loulé.

Foi aluno na Escola E.B. 2, 3 Prof.ª Diamantina Negrão, em Albufeira.

A Sociedade Filarmónica Paderne já manifestou o seu pesar publicamente na sua página de Facebook, dizendo que “perdeu um dos seus músicos, o nosso trombonista”.

A última música partilhada publicamente por Lucas Leote “Once Upon a Time in the West” (Aconteceu no Oeste) é sublime e refere-se a um clássico filme de cowboys. O som deste épico é emblemático. É de 1968 e contou com as famosas participações dos atores Claudia Cardinale, Charles Bronson e Henry Fonda.

Ouvir aqui a música:

O vídeo da melodia partilhada intitula-se: “VOCÊ AINDA DUVIDA QUE SOMOS ENERGIA?”

“Esse instrumento é o teremim e é raro entre os instrumentos musicais tocados sem contato físico. O músico posiciona-se frente ao instrumento e move suas mãos perto das antenas de metal.

A distância entre uma das antenas determina a frequência (pitch), e entre a outra controla a amplitude (volume).

Na maioria das vezes, a mão direita controla a frequência e a esquerda controla o volume, embora esta disposição seja invertida por alguns artistas.

É muito lindo observar o fluído (magnético), que sai das mãos do artista imprimindo sentimento em cada nota em cada tonalidade. (Vibração).”

Um assassino fortuito e revoltante

Esta madrugada a morte saiu à rua, mas de forma fortuita e revoltante. Diz quem o conhecia bem que era um rapaz amante da música com muita alegria e boa energia. Tinha o condão de fazer todos felizes.

Fernando Pacheco, gerente da Lick, lamentou, numa nota enviada à Lusa, os acontecimentos ocorridos no exterior do espaço e que “culminaram na morte de um colaborador”.

“O Lick encontra-se atualmente a prestar o apoio à família, tendo já prestado todo o apoio às autoridades competentes para que o(s) responsável(is) por estes atos seja(m) levado(s) à justiça o quanto antes”, é referido.

O responsável adiantou à Lusa que o jovem, que foi baleado na cabeça, era um colaborador da discoteca, e não segurança, que estava à porta a colocar pulseiras de acesso ao espaço.

O autor do crime terá sido impedido de entrar no espaço. Mais tarde, voltou com uma arma e apontou para a entrada da discoteca e disparando vários tiros, tendo um deles atingido a cabeça do jovem que foi transportada para o hospital de Faro, onde veio a falecer.

Fernando Pacheco salienta que “é tempo de acabar com a violência junto de espaços de diversão noturna, em particular, contra colaboradores que apenas se encontram a desempenhar funções e que, neste caso, teve por resultado a morte de um jovem de 19 anos que prestava serviços ao LICK”.

“A LICK manterá a sua contribuição ativa para que os utentes dos espaços de diversão noturna e os seus colaboradores e funcionários possam usufruir destes espaços sem serem expostos a atos de violência gratuita de cidadãos que não respeitam os mais basilares princípios de convivência social e respeito pela vida humana”, refere ainda a nota.

À família, amigos e colegas do jovem Lucas, o jornal Postal do Algarve endereça sentidas condolências.

SAIBA MAIS:

Facebook Comments

Comentários no Facebook