O papel dos Fundos Locais nas Bibliotecas Públicas

O papel dos Fundos Locais nas Bibliotecas Públicas

419
PARTILHE
- PUB -

Classificadas pelo Manifesto da UNESCO[1], como “porta local de acesso ao conhecimento”, as Bibliotecas Públicas desempenham um papel singular na comunidade em que se inscrevem, são pilares de cultura, de formação e de encontro para a cidadania. 

Fundo Regional – Biblioteca Municipal de Portimão (Fotos D.R.)

Nesse sentido, este artigo pretende destacar a importância da criação e manutenção do Fundo Local, dentro do acervo das Bibliotecas Públicas. Evidenciando os seguintes pontos do Manifesto, “5. Promover o conhecimento sobre a herança cultural; 8. Apoiar a tradição oral; 9. Assegurar o acesso dos cidadãos a todo o tipo de informação da comunidade local”. 

O Fundo Local é, por assim dizer, a memória de uma comunidade. No que concerne à recolha, tratamento e divulgação da cultura do concelho e da Região. É através dele que as Bibliotecas Publicas cumprem parte da sua missão. Observando que parte da “sua história” foi construída a partir da transmissão oral, de geração em geração e que os eventos ocorridos hoje serão tema de pesquisa no futuro. É imprescindível recuperar todo o “material” produzido na área geográfica em que a Biblioteca está inserida, como forma de “arquivo temático”, para divulgação e promoção da cultura local e regional. Nesse sentido e tendo noção da importância da preservação das memórias, usos e costumes da sua coletividade, o Fundo Local revela-se uma mais-valia para a cultura local.

Fundo loca l- Biblioteca Municipal de Portimão

As Bibliotecas Públicas do Algarve, em geral, oferecem aos seus utilizadores, um Fundo Local em livre acesso e/ou, um Fundo Local reservado. Sendo que, cada uma, ordena o seu Fundo, segundo a sua politica de disposição da coleção e pelas necessidades dos seus utilizadores. Em ambos (em livre acesso e/ou, reservado), é possível estudar registos de fontes e factos, analisados e recuperados por investigadores, historiadores, estudantes e/ou curiosos, com interesse no património cultural da região. Conhecimento da “história das gentes”, transformado em documentos ordenados numa subcolecção, desenvolvida e arrumada de forma a poder ser reavida nos diversos géneros da memória individual e coletiva da comunidade onde estão inseridos.

Os documentos, que constituem o Fundo Local são, quase todos, adquiridos através de oferta, ou permuta, uma vez que este tipo de publicação é normalmente editada pelos próprios municípios. Contudo, as publicações sobre temáticas regionais aumentaram nos últimos anos, valorizando assim a subcolecção e a consolidação de uma resposta positiva para as questões colocadas pelos utilizadores. 

A Subclasse (Fundo Local, Regional e/ou Reservado) representa uma percentagem diminuta do acervo global das Bibliotecas Publicas, mas é, cada vez mais, de importância superior à quantidade de documentos que a constitui. O que se justifica pela especificidade da temática, raridade de algumas obras e pelo papel social que as Bibliotecas representam atualmente para a comunidade. 

[1] https://www.ifla.org/files/assets/public-libraries/publications/PL-manifesto/pl-manifesto-pt.pdf

Virgínia Maio
(Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes de Portimão)

(CM)

Facebook Comments

Comentários no Facebook