POSTAL celebra aniversário de Álvaro de Campos com um mês de poemas

POSTAL celebra aniversário de Álvaro de Campos com um mês de poemas

509
PARTILHE
A cada dia o POSTAL publica um novo poema
A cada dia o POSTAL publica um novo poema

O POSTAL une-se a mais uma iniciativa cultural e em parceria com artistas e associações de Tavira assinala o “aniversário” do mais famoso dos heterónimos do poeta Fernando Pessoa, Álvaro de Campos.

Com ligações estreitas ao Algarve, em particular a Tavira, Álvaro de Campos é assim motivo para celebrar a poesia e a cultura em geral, dando a conhecer um pouco mais da obra poética de um dos vultos mais marcantes da escrita portuguesa.

Entre 1 e 31 de Outubro de 2016, a cada dia, o POSTAL vai publicar um poema de Álvaro de Campos, para celebrar uma das ‘faces’ de Pessoa. Recorde-se que Pessoa escreveu sob vários heterónimos, sendo que Álvaro de Campos, Ricardo Reis, Alberto Caeiro e Bernardo Soares, são os mais conhecidos.

Poema de 12 de Outubro:

Não, não é Cansaço…

Não, não é cansaço…
É uma quantidade de desilusão
Que se me entranha na espécie de pensar,
E um domingo às avessas
Do sentimento,
Um feriado passado no abismo…

Não, cansaço não é…
É eu estar existindo
E também o mundo,
Com tudo aquilo que contém,
Como tudo aquilo que nele se desdobra
E afinal é a mesma coisa variada em cópias iguais.

Não. Cansaço por quê?
É uma sensação abstrata
Da vida concreta —
Qualquer coisa como um grito
Por dar,
Qualquer coisa como uma angústia
Por sofrer,
Ou por sofrer completamente,
Ou por sofrer como…
Sim, ou por sofrer como…
Isso mesmo, como…

Como quê?…
Se soubesse, não haveria em mim este falso cansaço.

(Ai, cegos que cantam na rua,
Que formidável realejo
Que é a guitarra de um, e a viola do outro, e a voz dela!)

Porque oiço, vejo.
Confesso: é cansaço!…

Álvaro de Campos, in “Poemas”

Facebook Comments

Comentários no Facebook