POSTAL celebra aniversário de Álvaro de Campos com um mês de poemas

POSTAL celebra aniversário de Álvaro de Campos com um mês de poemas

567
PARTILHE
A cada dia o POSTAL publica um novo poema
A cada dia o POSTAL publica um novo poema

O POSTAL une-se a mais uma iniciativa cultural e em parceria com artistas e associações de Tavira assinala o “aniversário” do mais famoso dos heterónimos do poeta Fernando Pessoa, Álvaro de Campos.

Com ligações estreitas ao Algarve, em particular a Tavira, Álvaro de Campos é assim motivo para celebrar a poesia e a cultura em geral, dando a conhecer um pouco mais da obra poética de um dos vultos mais marcantes da escrita portuguesa.

Entre 1 e 31 de Outubro de 2016, a cada dia, o POSTAL vai publicar um poema de Álvaro de Campos, para celebrar uma das ‘faces’ de Pessoa. Recorde-se que Pessoa escreveu sob vários heterónimos, sendo que Álvaro de Campos, Ricardo Reis, Alberto Caeiro e Bernardo Soares, são os mais conhecidos.

Poema de 21 de Outubro:

Ali não Havia Eletricidade

Ali não havia eletricidade.
Por isso foi à luz de uma vela mortiça
Que li, inserto na cama,
O que estava à mão para ler —
A Bíblia, em português (coisa curiosa), feita para protestantes.
E reli a “Primeira Epístola aos Coríntios”.
Em torno de mim o sossego excessivo de noite de província
Fazia um grande barulho ao contrário,
Dava-me uma tendência do choro para a desolação.
A “Primeira Epístola aos Coríntios” …
Relia-a à luz de uma vela subitamente antiqüíssima,
E um grande mar de emoção ouvia-se dentro de mim…
Sou nada…
Sou uma ficção…
Que ando eu a querer de mim ou de tudo neste mundo?
“Se eu não tivesse a caridade.”
E a soberana luz manda, e do alto dos séculos,
A grande mensagem com que a alma é livre…
“Se eu não tivesse a caridade…”
Meu Deus, e eu que não tenho a caridade

Álvaro de Campos, in “Poemas”

Facebook Comments

Comentários no Facebook