Lagos e Loulé promovem concurso literário Sophia de Mello Breyner Andresen

Lagos e Loulé promovem concurso literário Sophia de Mello Breyner Andresen

1340
PARTILHE
Os trabalhos devem ser entregues até ao dia 22 de Março
Os trabalhos devem ser entregues até ao dia 22 de Março

As Câmaras de Loulé e Lagos realizam, através das suas Bibliotecas Municipais – Sophia de Mello Breyner Andresen e Dr. Júlio Dantas – o 11º Concurso Literário Sophia de Mello Breyner Andresen. A iniciativa tem como objectivo incentivar a leitura das obras de um dos expoentes máximos da Literatura Portuguesa.

Podem participar neste concurso estudantes do 3º Ciclo do Ensino Básico (7º, 8º e 9º anos) e do Ensino Secundário (10º, 11º e 12º anos) ou equiparado da região do Algarve. São admitidos trabalhos de poesia, prosa ou ensaio, em língua portuguesa, ilustrações e fotografia, originais e inéditos, que incidam sobre a obra literária da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen.

Os trabalhos devem ser entregues até ao dia 22 de Março, na Biblioteca Municipal de Loulé ou de Lagos, e estar identificados, obrigatoriamente, com pseudónimo e ano de escolaridade, categoria e título.

O júri do concurso é constituído por um representante da Câmara de Loulé, da Câmara de Lagos, da Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, da DREALG – Direcção Regional de Educação do Algarve e um autor convidado.

Os prémios serão entregues em cartões-oferta a levantar em livrarias locais, sendo atribuídos seis prémios a cada nível de escolaridade, dois por categoria (cartão-oferta no valor de 200 e diploma de participação para o 1º classificado e cartão-oferta no valor de 100€ e diploma de participação para o 2º classificado). Às escolas frequentadas pelos alunos premiados serão oferecidos livros.

Entrega de prémios este ano ocorrerá em Lagos

Uma vez que a entrega de prémios é rotativa, este ano ocorrerá na cidade de Lagos no dia 22 de Abril.

Sophia de Mello Breyner Andresen foi uma das mais importantes escritoras portuguesas do século XX. A sua arte ímpar sempre se fez acompanhar de uma cidadania interventiva e exemplar. Foi a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999. Tantas vezes foi sugerida como a mais perfeita destinatária do Prémio Nobel e, sem dúvida, que o mereceria. O seu corpo está no Panteão Nacional desde 2014. É a patrona da Biblioteca Municipal de Loulé, inaugurada em 2001.

Mais informações sobre o concurso em www.cm-loule.pt ou biblioteca@cm-loule.pt.

Facebook Comments

Comentários no Facebook