Algarvios contribuíram com 135 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar

Algarvios contribuíram com 135 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar

891
PARTILHE
Banco Alimentar
Nuno Alves reconhece a generosidade dos algarvios

135 toneladas foram recolhidas pelo Banco Alimentar Contra a Fome do Algarve (BACFA) com a ajuda dos cerca de 2.500 voluntários divididos em 145 equipas distribuídas por 145 lojas, 100 viaturas, e pelos dois armazéns do Algarve, situados em Faro e Portimão.

O balanço desta campanha é muito positivo, “a participação de muitos algarvios fez com que conseguíssemos recolher 135 toneladas de alimentos, com a ajuda dos muitos voluntários e das várias instituições públicas e privadas, o que é muito bom comparativamente à última campanha onde foram recolhidas 120 toneladas”, disse ao POSTAL o presidente do BACFA, Nuno Alves.

Generosidade dos algarvios tem permitido aumentar o número de instituições apoiadas

Nuno Alves não tem dúvidas em afirmar que os algarvios são pessoas generosas e disse ao POSTAL que, para o confirmar “basta pensar que este Banco Alimentar abriu há dez anos, em 2007, e tem vindo a crescer cada vez mais, apoiando mais instituições e mais pessoas, e distribuindo mais alimentos. Isto deve-se à generosidade dos algarvios, não só nas várias campanhas promovidas mas também como voluntários no dia-a-dia e através da generosidade das empresas que participam e apoiam o Banco Alimentar ao longo de todo o ano”.

Tendo em conta que os alimentos vão compor cabazes para distribuir mensalmente às instituições, para depois chegarem às famílias carenciadas, os produtos pedidos foram sobretudo os de longa duração (como o arroz, cereais, bolachas ou conservas). O leite e a massa foram os produtos mais doados nesta campanha mas há outros produtos que Nuno Alves afirma serem de grande importância mas que “não chegam assim em tão grande quantidade e nos fazem também muita falta, como é o caso do azeite ou das papas e farinhas para a alimentação das crianças dos zero aos três anos”.

Grande maioria dos voluntários são jovens
Banco Alimentar
Campanha contou com a ajuda de 145 equipas de voluntários
- Pub -

A grande maioria dos voluntários das campanhas do Banco Alimentar são os jovens que participam activamente em vários grupos de escuteiros ou alunos de diversas escolas, alunos da universidade e diversos grupos de catequese, mas há pessoas de todas as faixas etárias a participar.

Nas várias lojas de todos os concelhos da região, as equipas de voluntários, identificadas com a imagem do Banco Alimentar, distribuíram no passado fim-de-semana, 2 e 3 de Dezembro, os sacos da campanha aos clientes, indicando os produtos com mais necessidade de ser doados. Doados os produtos, a equipa de voluntários dos transportes, que envolveu várias entidades públicas e privadas, entrava em acção e transportava os produtos para os respectivos armazéns. “Tudo o que foi recolhido entre Albufeira e Vila Real de Santo António veio para o armazém de Faro e os produtos recolhidos desde o concelho de Silves até ao concelho de Vila do Bispo foram transportados para o armazém de Portimão”, disse ao POSTAL Nuno Alves.

Os voluntários dos armazéns recepcionaram os produtos, pesaram-nos e, depois de identificada a loja para efeitos de registo, passaram os produtos por uma passadeira onde foram separados e devidamente organizados para serem distribuídos nos próximos seis meses às populações carenciadas do Algarve, através de 120 instituições apoiadas actualmente.

Uma das formas de ajudar o Banco Alimentar é através do voluntariado, durante todo o ano e não apenas nas campanhas, porque “há uma necessidade muito grande de reforçar as equipas de voluntários para poder continuar o nosso trabalho que é feito ao longo das 52 semanas do ano”, refere Nuno Alves.

(Cátia Marcelino / Henrique Dias Freire)

Comentários no Facebook