Sindicato dos Enfermeiros Portugueses quer mais enfermeiros no Algarve

Sindicato dos Enfermeiros Portugueses quer mais enfermeiros no Algarve

969
PARTILHE
enfermeiro
Sindicato dos Enfermeiros Portugueses afirma que o Algarve não tem enfermeiros suficientes para dar resposta

“Com o pico da Gripe a aproximar-se, o Algarve não tem o número suficiente de enfermeiros para dar resposta”, afirma a Direcção Regional de Faro do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP).

A Administração Regional de Saúde do Algarve (ARS Algarve) anunciou ontem o preenchimento de 65 postos de trabalho de enfermeiros, decorrente de um concurso nacional para 774 vagas, mas que para o SEP é “insuficiente por duas razões: a primeira, porque alguns destes enfermeiros já desempenhavam funções nos Centros de Saúde Algarvios em regime de mobilidade e apenas consolidaram agora o seu posto de trabalho; a segunda, porque necessitariam 146 de acordo com as fórmulas de cálculo de pessoal, e o SEP transmitiu esta necessidade em reunião com ARS”.

CHUA deve perder cerca de 40 enfermeiros entre Janeiro e Fevereiro

De acordo com o SEP, entre Janeiro e Fevereiro, o Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) perderá cerca de 40 enfermeiros por via do referido concurso, dificultando ainda mais a resposta às necessidades que anualmente se prevê nesta altura. Para minimizar os problemas que se antevêem, “impõe-se que o Ministério da Saúde autorize a contratação imediata de enfermeiros para o CHUA e que abra procedimento concursal para admissão de enfermeiros na ARS Algarve, de acordo com compromissos anteriormente assumidos”, refere o SEP em nota de imprensa, acrescentando ainda que “estando legislado o Plano de Contingência de Saúde Sazonal (Módulo Inverno entre Outubro e Abril) é inadmissível que até ao momento o Ministério das Finanças ainda não tenha autorizado a contratação de nenhum enfermeiro”.

Comentários no Facebook