Transtornos Alimentares: Compulsão Alimentar

Transtornos Alimentares: Compulsão Alimentar

316
PARTILHE
Filipa Nobre Psicóloga naturamentepsi@gmail.com
Filipa Nobre
Psicóloga
naturamentepsi@gmail.com

A compulsão alimentar é um tipo de Transtorno Alimentar que consta no DSM-V (Manual de Diag­nóstico e Estatística das Perturbações Mentais).

Caracteriza-se por uma ingestão de uma grande quantidade de alimentos num espaço curto de tempo aliado a um sentimento de falta de autocontrole sobre o acto de comer e pelo que se está a comer. Especifica-se por comer demasiado depressa, ficar ‘empanturrado’ ao ponto de se sentir incomodado e nor­malmente este acto de comer é solitário, pois causa senti­mentos de vergonha e emba­raço devido às quantidades consumidas. Desenvolvem-se ainda, sentimentos de repul­sa por si mesmo, depressão e culpa. Por vezes é comum, ouvir relatos de pessoas que chegam a chorar enquanto comem compulsivamente, o que nos faz perceber a dimensão do sofrimen­to assim como a inca­pacidade de contro­lar a ingestão.

De acordo com o DSM-V, existe ainda uma eleva­da angús­tia relati­vamente à compulsão alimentar e estes episó­dios terão que ocorrer pelo menos uma vez por semana duran­te três meses para ser considerado Transtorno da Compul s ão Alimentar. Outro fac­tor que dis­tingue este transtorno é o facto de normalmen­te não haver mecanismos compensatórios pelo acto da ingestão exagerada, ou seja, a pessoa não faz restrição, dieta ou exercício físico exa­gerado para contrabalançar o excesso.

O que causa a Compulsão Alimentar?
foto
A compulsão alimentar está muitas vezes associada à fome emocional

As causas da Compulsão Alimentar têm que ser devi­damente trabalhadas pois po­derão ter origem em factores emocionais, de ansiedade ou stress, depressão ou mecanis­mos biológicos.

Normalmente, não existe fome fisiológica associada à Compulsão Alimentar sendo que a maioria dos pacientes re­lata que come para preencher algo que não conseguem iden­tificar, tendo a sensação mo­mentânea no acto de comer de que algo está a ser preenchido. Infelizmente, depois do estô­mago sobrecarregado, o que se preenche é o sentimento de culpa, vergonha e repulsa. Desta forma, este Transtorno está muitas vezes associado à Fome Emocional.

Daí ser tão importante identificar os factores que le­vam à origem da Compulsão Alimentar para que possa ser trabalhada devidamente a sua origem e não apenas o sinto­ma que é o acto de comer ex­cessivamente.

A Psicologia do Comporta­mento Alimentar com o Pro­grama RAFCAL- Reabilitação Afeto Cognitiva do Comporta­mento Alimentar, atua espe­cificamente nestas situações.

Para mais informações, contacte a Associação Seme­ar Saúde, através do número 281 320 902, ou e-mail associa­caosemearsaude@gmail.com.