Crédito para que te quero

Crédito para que te quero

969
PARTILHE

 

A OPINIÃO de HUGO MOREIRA; Director-geral da Golden Properties
A OPINIÃO de HUGO MOREIRA;
Director-geral da Golden Properties

A Banca Portuguesa está novamente a apostar no Crédito Habitação. Deixámos de estar em crise? A torneira está novamente aberta para fazermos as “besteiras” do passado?

Não assim há tão poucos anos como isso, os bancos ofereciam o acesso ao crédito de uma forma facilitada. As avaliações dos imóveis eram elevadas e como na maioria dos casos, o financiamento era sobre o valor de avaliação… ora venha lá dinheirinho para pagar a casa, o carro e o cartão de crédito…

O que diz o site ECO.PT:

- Pub -

“Os bancos estão sedentos para injectar liquidez no mercado, ao mesmo tempo que a recuperação da economia e a melhoria das perspectivas das famílias também está a levá-las a avançar com a decisão de procurar crédito comprar casa. Os últimos dados disponibilizados pelo Banco de Portugal, indicam que nos primeiros onze meses de 2017, os bancos disponibilizaram 7.441 milhões de euros em crédito à habitação. Este valor supera em mais de 1.600 milhões o montante total dos empréstimos disponibilizados em 2016 com esse fim. A concessão de crédito à habitação está assim em máximos da década.”

Hoje em dia, a maioria das entidades bancárias teve finalmente a brilhante ideia de emprestar apenas sobre o menor dos valores, avaliação ou aquisição. Permitindo um LTV (Loan to Value – Valor de Empréstimo relativamente ao Valor de Avaliação) mais baixo, nos casos em que a Avaliação até foi generosa e acima do valor a que se está a adquirir o imóvel, baixando também o risco do banco.

Nos casos em que a Avaliação foi inferior ao valor de compra, fica o valor de avaliação como valor “tabela” para calcular o financiamento para o imóvel em questão, pressupondo o banco que o imóvel está sobrevalorizado no mercado, face ao que realmente vale e precavendo-se assim de futuros desastres.

Os bancos abriram os cordões à bolsa, mas desta vez com limites mais apertados e regras mais definidas. De forma tão apertada, que agora o Banco de Portugal para calcular a Taxa de Esforço do proponente, vai querer saber quanto paga de água, luz, gás, internet e creche das crianças…

A única opção de obter um financiamento a 100%, continua a ser na aquisição de um imóvel da Banca… mas esses também já estão escassos e/ou em localizações sem tanto interesse.

O melhor é começar já a poupar para investir na nova casa!

(Artigo publicado no Caderno Cultura.Sul de Fevereiro)

Facebook Comments

Comentários no Facebook