Criminalidade desceu no distrito de Faro em 2018

Criminalidade desceu no distrito de Faro em 2018

283
PARTILHE

 

Em 2018 foram registados 449 crimes violentos no Algarve, menos 46 do que no ano anterior (Foto: D.R.)

A criminalidade no distrito de Faro em 2018 desceu na área da intervenção da Guarda Nacional Republicana (GNR) em relação a 2017, com uma diminuição de 9,29% na criminalidade violenta e 1,24% na geral, segundo aquela força.

Em resposta a questões da Lusa, a GNR refere que, em 2018, no Algarve foram registados 449 crimes violentos, enquanto no ano anterior o número ascendeu a 495, representando uma descida de 9,29%, enquanto na criminalidade geral foram registados 13.657 crimes, menos 171 do que em 2017 (-1,24%).

No grupo da criminalidade geral estão integrados os crimes contra o património, onde se registou igualmente uma diminuição de 1,35%, tendo sido contabilizadas menos 105 ocorrências neste tipo de crime, aquele que “maior alarme social causa e mais afeta o sentimento de segurança das populações”, destacou o Comando Territorial de Faro da GNR.

Na região algarvia foram detidas 2.153 pessoas, das quais 976 por condução sob o efeito de álcool, 369 por condução sem habilitação legal, 96 por crimes contra os agentes de autoridade, 47 por detenção de armas proibidas e 295 por posse e tráfico de estupefacientes.

Segundo a GNR, no âmbito da violência doméstica, foram registados no ano passado 771 autos de denúncia, menos 62 do que em 2017, tendo sido detidos 15 agressores.

Na área de actuação da GNR, e em relação ao trânsito automóvel, foram registados 8.181 acidentes, dos quais resultaram 39 mortos, 175 feridos graves e 1.772 ligeiros, tendo sido controlada a velocidade de cerca de 390 mil condutores, de que resultaram 6.601 autos por infrações graves e muito graves por excesso de velocidade.

Do total de 91.225 testes de álcool efectuados, foram detectados 2.943 condutores com taxas superiores às permitidas por lei, 1.087 dos quais com valores superiores a 1,2 gramas/litro de sangue.

No âmbito da Protecção da Natureza e do Ambiente, a GNR registou um total de 357 incêndios, tendo sido detidas duas pessoas e identificadas outras 45 por suspeita de fogo posto, tendo sido elaborados 1.316 autos de contra-ordenação pela prática de infrações diversas e recebidos 1.019 pedidos de intervenção através da linha SOS Ambiente, um aumento de 11% em relação a 2017.

Entre Janeiro e Dezembro de 2018, a GNR efectuou 70.723 patrulhamentos, percorrendo quase quatro milhões de quilómetros.

Facebook Comments

Comentários no Facebook