Diana não desperta do coma e os familiares estão revoltados

Diana não desperta do coma e os familiares estão revoltados

1255
PARTILHE
Diana Valério foi encontrada inconsciente numa valeta, após ter sido violentamente atropelada. (Foto DR)
A família e os amigos de Diana estão apreensivos com o seu estado de saúde (Foto: DR)

A família de Diana Valério está revoltada com o jovem que fugiu após a ter atropelado, disse ao POSTAL um familiar da vítima.

Segundo a mesma fonte, o jovem arguido que se tinha entregue à GNR não compareceu ao tribunal criando um sentimento de grande indignação.

O POSTAL, no entanto, não conseguiu confirmar esta informação até ao fecho desta edição [22 horas de quarta-feira].

O condutor que atropelou Diana foi constituído arguido. Diz ter adormecido ao volante quando regressava a casa de um restaurante em Tavira onde trabalha. Segundo disse ao POSTAL fonte da GNR, “o arguido afirma que sentiu o embate mas não parou por não se ter apercebido que tinha atingido alguém”.

Após a GNR ter identificado o proprietário do veículo abandonado próximo do local do acidente, o filho foi identificado como o condutor que acabou por entregar-se acompanhado de um advogado, ao final do dia. O jovem acabou por não ser detido, aguardando em liberdade como arguido.

Conforme o POSTAL online noticiou na passada sexta-feira, dia do acidente, a jovem de 21 anos, Diana Valério, continua internada ainda em coma induzido nos Cuidados Intensivos do Hospital de Faro e com as visitas restringidas a familiares diretos.

Atropelada por um condutor em fuga na berma da EN125, na localidade de Bias do Norte, no concelho de Olhão, sofreu um traumatismo craniano e várias fracturas nas costelas e nos membros inferiores.

Segundo fonte hospitalar, o prognóstico continua reservado apesar do seu estado ser considerado estável.

A família e os amigos de Diana estão apreensivos com o seu estado de saúde. Segundo o mesmo familiar, primo da vítima, “a equipa médica ainda não conseguiu retirá-la do coma induzido apesar de já ter reduzido quase por completo a sedação. Diana parece reagir quando ouve as nossas vozes, pois vai mexendo alguns dedos”.

Segundo o primo, na passada terça-feira “Diana foi operada com aparente sucesso à perna”. Nesse mesmo dia, pelas 20 horas, uma vigília de mais de 20 familiares e amigos realizou-se junto do hospital.

Fonte médica confirmou ao POSTAL que Diana ainda está a necessitar respirar com a ajuda das máquinas, “encontra-se sob sedação e entubada, apesar da recuperação de algumas funções e dos parâmetros inflamatórios”.

Recorde-se que a vítima foi encontrada inconsciente numa valeta, por acaso, por alguém que passava pelo local, na passada sexta-feira pelas 6:15 horas.

Diana Valério dirigida-se para uma paragem de autocarro, não muito longe onde residia para esperar pelo transporte para ir trabalhar para o Aeroporto de Faro, numa empresa de segurança privada.

Nessa altura, foi violentamente atropelada e projetada para uma valeta. Cerca de meia hora depois foi encontrada inconsciente e de imediato assistida pelo INEM que a transportou para o Centro Hospitalar e Universitário do Algarve em estado considerado grave.

Condutor que atropelou Diana foi constituído arguido. Diz ter adormecido ao volante quando regressava a casa de um restaurante em Tavira onde trabalha
Facebook Comments

Comentários no Facebook