Empresa algarvia cria soluções inovadoras na tecnologia digital

Empresa algarvia cria soluções inovadoras na tecnologia digital [fotogaleria]

1950
PARTILHE
- PUB -

A empresa algarvia UNKN (Unknown), que tem sede no CRIA – Divisão de Empreendedorismo e Transferência de Tecnologia da Universidade do Algarve, aposta em soluções inovadoras na área do marketing digital.

O POSTAL foi conhecer um pouco melhor esta empresa, que possibilita a realização de visitas virtuais, nos ramos da imobiliária e hotelaria, com o intuito de “dar a conhecer os vários espaços a potenciais clientes”.

Marcos Soares é o fundador da empresa e explicou ao POSTAL que “quando a empresa abriu em 2016, começou como uma agência web que fazia vídeo e fotografia, mas tudo muito standard.

O objetivo seria a longo prazo fazer soluções inovadoras para marketing, daí o exemplo dos vídeos 360º ou da realidade virtual”.

“Entretanto, conforme ia desenvolvendo as soluções, apercebi-me de que era muito difícil explicar aos meus clientes o que é que nós fazíamos e aí criei a REDS – Real Estate Digital Solutions, que é uma marca da Unknown”, acrescentou.

A empresa apresenta um variado leque de soluções aos seus clientes

A empresa desenvolve todo o tipo de soluções para a promoção de imobiliário e também se foca bastante no setor hoteleiro. “Fazemos fotografia, vídeos de propriedade” e depois “fazemos coisas mais elaboradas, como modelação e animação 3D, visitas virtuais a propriedades que estão construídas e também a propriedades que ainda não estão construídas. A UNKN também aposta bastante na realidade aumentada e na realidade virtual”.

A empresa apresenta um variado leque de soluções aos seus clientes, que vão desde soluções de baixa qualidade até soluções de alta qualidade.

A Unknown trabalha com vários clientes na Quinta do Lago e Vale do Lobo. Na zona de Albufeira trabalha com o Pine Cliffs Resort. “Temos também alguns projetos na área de Lisboa e, quem sabe, futuramente no Porto”, explica.

Marcos Soares refere que “nos primeiros tempos a empresa teve vários tipos de serviços distintos”, falando com especial apreço no Print-a-pic “que foi um dos primeiros produtos concebidos”.

A máquina Print-a-pic é utilizada maioritariamente em eventos e, tal como explica o seu criador, “até ao momento funcionava com o instagram. O processo de funcionamento era bastante simples: era necessário tirar uma fotografia e partilhar com o hashtag que estivesse definido na máquina e a foto saía impressa em dez segundos”, no entanto, “criámos uma nova versão em que já não é preciso utilizar o instagram, pois basta ir ao site printapic.pt e existe uma aplicação web, cuja utilização é bastante fácil.

É apenas necessário abrir a aplicação web no telemóvel e partilhar a fotografia e ela sai impressa em apenas dez segundos”.

A UNKN é uma empresa que apresenta soluções bastante diversificadas.

“Aconteceu-nos, por exemplo, estar num casamento, em Albufeira, com a Print-a-pic num dia e no dia seguinte já estarmos no Alentejo a fazer a inspeção de um poço de 400 metros de profundidade com câmaras 360º, num setor que em nada se relacionava com o nosso trabalho regular”.

A UNKN está permanentemente a desenvolver novos produtos

Marcos Soares refere que a empresa está permanentemente a desenvolver novos produtos. “Quando fomos fazer a inspeção deste poço a 400 metros de profundidade, a empresa que faz exploração mineira perguntou-nos se tínhamos algum tipo de instrumento que permitisse fazer esta inspeção” e nós “efetivamente não tínhamos, mas conseguimos desenvolvê-lo em apenas duas semanas para dar resposta a essa necessidade”.

“Por exemplo, para fazer alguns vídeos 360º são necessárias várias câmaras e eu não encontrava no mercado nenhum suporte que fosse capaz de sustentar tantas câmaras em simultâneo”, e então “criei, eu mesmo, essas peças 3D e exportei para vários países”.

O fundador da empresa é incisivo quanto aos desafios que a UNKN enfrenta, “quando o objetivo é fazer soluções inovadoras, temos de estar sempre a acompanhar a nova tecnologia”, sendo que “o outro grande desafio é “evangelizar o Algarve com as novas tecnologias”.

“Existem ainda muitas empresas a achar que somos demasiado inovadores ou que o mercado ainda não está preparado para algumas das nossas soluções, como é o caso das visitas virtuais”, salienta.

As visitas virtuais são uma importante ferramenta nos dias atuais

“É importante explicitar que as visitas virtuais são uma importante ferramenta quer para o ramo da hotelaria, quer para a área imobiliária”, acrescenta.

Marcos Soares refere que “no caso da hotelaria, cada vez mais, as pessoas querem saber como são os sítios antes de irem ao local”, o que ganha especial relevância quando “trazem a família e os filhos”, pois “querem saber para que género de instalações vêm, se a casa está adequada a crianças ou a idosos com mobilidade reduzida, por exemplo”.

“Os hotéis estão agora a começar a ter visitas virtuais, no entanto, no futuro quem não as tiver, vai perder a confiança dos clientes”, pois “vão achar que estão a esconder algo”.

Quanto ao ramo imobiliário, “a UNKN trabalha muito com clientes da Quinta do Lago e Vale do Lobo, que, por sua vez, trabalham muito com clientes internacionais, ou seja, as pessoas que vêm cá comprar casa não estão cá, logo a visita virtual tem todo o valor”, pois “permite que qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo, explore o imóvel e decida se é realmente do seu interesse ou não”.

“Existem pessoas que podem comprar casa sem vir cá, dependendo do tipo de investimento que estão a fazer”, ou então “permite-lhes fazer uma filtragem muito melhor do imóvel que querem visitar no tempo reduzido em que vêm a Portugal”, acrescenta o responsável.

Marcos Soares reforça ainda o facto de “no Algarve a maioria das casas estarem alugadas no verão e as imobiliárias não conseguirem mostrar as casas.

Com as visitas virtuais esse problema não se coloca, uma vez que podem mostrar todas as casas sem sequer irem ao local”.

O rosto da UNKN é formado em Turismo e confidencia ao POSTAL que sempre teve um especial apreço pela área tecnológica, vocacionada para o marketing. “Trabalhei no Pine Cliff s, no departamento de marketing na área imobiliária. Eu e o meu chefe eramos responsáveis por projetos deste género”.

E foi exatamente ao estar em contacto com esta área que identificou que existia uma lacuna no mercado. “Muitas vezes nós queríamos fazer coisas e íamos procurar empresas no mercado para o fazer e existiam duas situações:ou era muito difícil encontrar empresas que o fizessem ou não faziam aquilo que nós queríamos”.

Marcos Soares refere que “foi através desta experiência profissional que ganhou o gosto e a experiência nesta área”, tendo depois “apostado no seu próprio negócio”.

Ao abrir a empresa começou a perceber que poderia aprender mais e decidiu inscrever-se no curso de Engenharia Eletrónica, na Universidade do Algarve, “para colmatar algumas falhas e aprender aquilo que lhe faltava”.

“O meu escritório é um mini-laboratório de eletrónica e sendo a eletrónica a base da informática, os conceitos que lhe estão associados são bastante úteis”, revela.

No que diz respeito à concorrência, o fundador da UNKN afi rma que “é baixa, pois existem várias empresas que fazem serviços, mas não existem empresas a fazer aquilo que nós fazemos, que é a solução completa”, o que “poupa tempo e dinheiro aos nossos clientes”.

O jovem empreendedor conclui dizendo que a aposta na realidade virtual é uma das grandes inovações da empresa.

“A realidade virtual, as visitas virtuais e a realidade aumentada são ferramentas bastante úteis. As visitas virtuais são o nosso grande foco, uma vez que o nosso objetivo é dar ao cliente o máximo de qualidade possível, apostando em serviços de excelência”, remata.

(Stefanie Palma / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook