Feira da Dieta Mediterrânica voltou a atrair milhares à cidade de Tavira

Feira da Dieta Mediterrânica voltou a atrair milhares à cidade de Tavira

442
PARTILHE

As ruas da cidade de Tavira encheram-se de cor e alegria para acolher mais uma edição da Feira da Dieta Mediterrânica, que se realizou de 5 a 9 de setembro. Pelo Centro Histórico da Cidade foi possível apreciar os sabores e saberes deste cantinho à beira-mar plantado.

A Feira da Dieta Mediterrânica foi organizada por vários parceiros (Fotos Stefanie Palma / POSTAL D.R.)

A feira resulta da inscrição da Dieta Mediterrânica na Lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade, a 4 de dezembro de 2013, em Baku, com a inclusão de Portugal e da sua comunidade representativa Tavira.

A Feira contemplou diversas atividades gastronómicas e temáticas

A feira contemplou diversas atividades gastronómicas

O programa da feira contemplou diversas atividades, tais como, a feira institucional com presença de outros países, de instituições nacionais, regionais e locais, mercado de produtores, mostras botânicas e de sementes, prevenção da saúde cardiológica e nutricional, jardim mediterrânico, praça da convivialidade e restauração, provas e degustações de azeite, de tomate e outros produtos, petiscos regionais, música mediterrânica em vários palcos, dança e outras artes performativas, exposições e projeções e visitas ao património natural e cultural.

O certame contou com diversas atividades

Ana Paula Martins, vice-presidente da Câmara Municipal de Tavira, disse ao POSTAL que “a Feira da Dieta Mediterrânica tem vindo, ao longo das sete edições, a ganhar a sua importância em tamanho e em número de visitantes”.

Tavira encheu-se para viver mais uma edição da Dieta Mediterrânica

Ana Paula Martins, vice-presidente Câmara Municipal de Tavira

“O nosso objetivo é que este certame não seja só uma mostra de produtos e de programação cultural. Queremos que as pessoas entendam que esta feira faz parte da nossa herança cultural e, como tal, devemos preservá-la, pois é a herança que vamos deixar para os nossos filhos, para os nossos netos”, acrescentou.

Saul Neves de Jesus, vice-reitor da Universidade do Algarve também marcou presença no certame

Durante os dias da Feira da Dieta Mediterrânica, a cidade de Tavira encheu-se de pessoas, luz e cor. Foi possível sentir o aroma dos nossos produtos locais a pairar pelo ar…

As ruas de Tavira encheram-se de luz e cor para acolher mais uma edição da Feira da Dieta Mediterrânica

Para além da gastronomia, a Câmara Municipal de Tavira apostou numa programação cultural diversificada.

No Museu Municipal estiveram patentes as exposições “Artur Pastor e os Mundos do Sul” e a reestruturada “Dieta Mediterrânica – Património Cultural Milenar”, ambas com visitas guiadas.

No Mercado da Ribeira tiveram lugar demonstrações culinárias e exposições e no Mercado Municipal também decorreram atividades, com uma nova edição das “Gentes do Mercado”.

Para o público infantojuvenil foi pensado um programa especial para o Largo do Brincar e espaços adjacentes, com oficinas de construção, o percurso da lã, jogos, exposições de brinquedos e espetáculos: “O cardume”, “O nabo gigante”, “Dança da Chuva”, a música dos “Fungaguinhos” e a exposição de trabalhos sobre os cavalos-marinhos da Ria Formosa pelos alunos da Escola D. Manuel I e muitas outras surpresas.

Programação contemplou várias atividades de cariz cultural

O certame contou com diversas atividades de cariz cultural

João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve, disse ao POSTAL que “o evento em si é, desde já, um elemento importante da animação turística neste período de setembro, que é uma época de grande procura”.

“Este evento dá oportunidade a quem nos visita de nos conhecer melhor, de entrar pela nossa casa, uma vez que temos a casa exposta na feira. É também uma grande oportunidade de num tempo em que muita gente constrói muros, fazer pontes”, afirmou o responsável.

João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA)

O dirigente da RTA afirmou que “no decorrer da feira, estivemos numa conferência com oito países diferentes do sul da Europa e em vez de assinalarmos as diferenças, assinalámos aquilo que temos em comum”.

“O turismo é um processo de acolhimento da diferença”

“É importante salientar que o turismo é também um processo de acolhimento da diferença e, obviamente, que se os casamentos se fazem pela boca, também se adoça bem a boca a quem nos visita”, conclui.

Um dos aspetos mais valorizados pelos turistas é a gastronomia algarvia

O responsável salientou que “existe um estudo do perfil do turista no Algarve, que revela que um dos aspeto mais valorizados e satisfatórios apontados na visita é precisamente a nossa gastronomia. Temos, portanto, os ingredientes todos para um bom prato”.

Durante a feira vários restaurantes do concelho disponibilizaram menus relacionados com a dieta mediterrânica a preços especiais.

Maria do Céu Albuquerque, secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, explicou ao POSTAL que “este é um evento que, em primeiro lugar, mexe com a economia local, mexe com a vida das
pessoas”.

Maria do Céu Albuquerque, secretária de Estado do Desenvolvimento Regional

“Estas iniciativas, onde existe uma grande valorização da tradição e dos produtos locais, estimulam um sentimento de pertença e reforçam a identidade local”, afirmou.

“Tudo começa por aquilo que comemos”

A secretária de Estado mencionou que “por outro lado, quando falamos da dieta mediterrânica conseguimos perceber que hoje, numa altura em que todos falamos em qualidade de vida, tudo começa por aquilo que comemos”.

“Esta iniciativa e o facto do projeto da dieta mediterrânica ter nascido aqui em Tavira e representar o nosso país em todo o mundo é muito importante”, concluiu.

A feira regressa no próximo ano

A Feira da Dieta Mediterrânica foi, uma vez mais, uma aposta ganha e promete regressar no próximo ano.

(Stefanie Palma / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook