Polis adjudica requalificação da zona das Quatro Águas em Tavira

Polis adjudica requalificação da zona das Quatro Águas em Tavira

341
PARTILHE
Mais um passo no trabalho de requalificação ribeirinha da cidade de Tavira alcançado pelo executivo liderado por Jorge Botelho
Mais um passo no trabalho de requalificação ribeirinha da cidade de Tavira alcançado pelo executivo liderado por Jorge Botelho

A Câmara de Tavira anunciou hoje que a Sociedade Polis Litoral Ria Formosa, responsável pelo programa Polis para a zona lagunar algarvia, consignou a obra de requalificação da zona das Quatro Águas naquela cidade.

A assinatura da consignação teve lugar hoje na Câmara local e tem como objectivo “o ordenamento e regularização da área”, disciplinando as cargas humanas que afectam o ecossistema.

“Através da requalificação e valorização do espaço público, será possível a correcção de fenómenos erosivos, prevenindo o risco para pessoas e bens e eliminando elementos ambientalmente dissonantes”, refere a nota de imprensa da autarquia liderada por Jorge Botelho.

Segundo a autarquia a obra “melhorará as condições de amenidade no sítio das Quatro Águas, ao nível da vegetação, pavimentos e equipamentos, passando esta zona a constituir uma área nobre para a população, consagrada ao lazer e à fruição do contacto sensorial com o ambiente”, abrangendo o acesso viário, desde a zona do futuro Porto de Pesca de Tavira até ao cais de embarque das Quatro Águas, a intervenção criará condições para formas alternativas de mobilidade.

- Pub -

Paralelamente, será promovida uma maior disciplina e ordenamento da circulação e do estacionamento automóvel, a par de uma melhoria das condições para a circulação de transportes públicos, dotando o espaço de estruturas adequadas para o embarque e desembarque de passageiros.

Em complemento, o projecto prevê a instalação de mobiliário urbano e equipamento associado à intervenção, iluminação pública e sinalização informativa, interpretativa e pedagógica.

A empreitada foi adjudicada pelo valor de 2,3 milhões de euros, sendo que a fiscalização custará cerca de 70 mil euros, valores a que acresce IVA.

A execução da obra tem um prazo previsto de 365 dias, sendo financiada através de capital social da Polis Litoral Ria Formosa, S.A., que integra verbas do Estado e da Câmara de Tavira, e financiamento comunitário, proveniente do Programa Operacional Temático de Valorização do Território.

Em conjunto com a obra de requalificação da Rua José Pires Padinha, já em obra a cargo da Câmara local, entre a lota de Tavira e a Ponte dos Descobrimentos (VER), o troço entre o centro da cidade e o cais de embarque das Quatro Águas ficará quase totalmente requalificado, num esforço que se vem fazendo ao longo do mandato do actual executivo tavirense para devolver aos munícipes e turistas toda a frente ribeirinha da cidade em ambas as margens do Gilão.

Facebook Comments

Comentários no Facebook