32 anos depois do terreno adquirido, nova ETAR protege Ria Formosa

32 anos depois do terreno adquirido, nova ETAR protege Ria Formosa

303
PARTILHE

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Câmara Municipal de Faro “não pode assim estar mais satisfeita por ver concretizada esta antiga aspiração, cujo primeiro passo foi dado em 1986, quando a Câmara Municipal de Faro (então presidida por João Negrão Belo) adquiriu o terreno onde agora se criam as condições para este salto tecnológico que irá conferir aos três concelhos uma melhor qualidade ambiental, bem como proteger a nossa Ria Formosa”, refere a autarquia em comunicado.

“A Câmara Municipal de Faro congratula-se por, finalmente, no passado dia 28 de novembro, a nova ETAR Intermunicipal de Faro-Olhão e o Sistema Elevatório de Olhão-Faro, que servirá o Município de Faro e os concelhos de Olhão e São Brás de Alportel, ter visto a luz do dia”.

A nova ETAR vem substituir a antiga ETAR de Faro Nascente e a ETAR de Olhão Poente que “já se mostravam insuficientes perante o aumento qualitativo e quantitativo da afluência das águas residuais contribuindo assim para preservarmos aquilo que temos de mais sagrado do ponto de vista ambiental, a Ria Formosa”.

- Pub -

O Município de Faro, que tem uma água certificada com o selo de excelência e taxas de cobertura de água e saneamento de 96%, assim como um sistema municipal de recolha e depósito de resíduos, da responsabilidade da empresa Municipal Fagar, E.M., que é reconhecido pela sua capacidade e eficácia, “passará agora a ser servido por mais uma ETAR que se destaca pela tecnologia inovadora, à semelhança do que já acontece com a de Montenegro”.

“Por ser mais moderna, eficiente e segura esta nova tecnologia, que agora se baseia num tratamento biológico que reduz a área de implantação necessária para a ETAR e representa uma elevada redução das emissões de carbono, permite uma poupança de até mais 40%, sendo por isso, com satisfação redobrada, que o Município de Faro vê aplicada esta importante medida ambiental. Ela representa um forte contributo para a sustentabilidade e insere-se na estratégia de desenvolvimento sustentável do concelho que é atualmente seguida pelo executivo camarário”, refere a autarquia.

Águas do Algarve na vanguarda

Segundo as Águas do Algarve, a nova ETAR dispõe do sistema de tratamento “mais avançado a nível nacional e recorre a tecnologia de ponta sem par na Península Ibérica”.

A ETAR assente num tratamento biológico dos efluentes que “permite reduzir a sua área de implantação e as emissões de carbono, e que se traduz numa melhoria substancial da qualidade das águas tratadas, contribuindo, assim, para a melhoria global do ambiente na Ria Formosa”.

A nova ETAR Faro-Olhão vai tratar as águas residuais de uma população de cerca de 113 mil habitantes dos concelhos de Faro, Olhão e S. Brás de Alportel.

Mais em: Inaugurada nova ETAR Faro-Olhão [com fotogaleria]

Facebook Comments

Comentários no Facebook