Tavira injecta mais de 3,5 milhões de euros na requalificação da rede...

Tavira injecta mais de 3,5 milhões de euros na requalificação da rede viária

809
PARTILHE
Jorge Botelho, presidente da Câmara de Tavira, garante que as obras de requalificação da rede viária não se tratam de “tapar buracos”

O município de Tavira tem vindo, nos últimos meses, a dar seguimento à estratégia de reabilitação da rede viária nas seis freguesias do concelho.

Jorge Botelho, presidente da Câmara de Tavira, adianta que o investimento disponibilizado para a requalificação das estradas do concelho é “superior a 3,5 milhões de euros”, proveniente de “capitais totalmente municipais sem comparticipação comunitária nem recurso a financiamento bancário”.

“O que estamos a fazer é reabilitar totalmente eixos viários centrais na mobilidade do concelho de Tavira para que a ligação às freguesias do interior possa ser feita com maior qualidade”, explica o autarca.

Entre as intervenções previstas no âmbito da estratégia de reabilitação da rede viária estão as pavimentações em Luz de Tavira e Santo Estêvão, em Cachopo, na estrada entre Livramento e Belmonte e em vinte e duas ruas da cidade, depois de 18 já requalificadas anteriormente.

- Pub -

O melhoramento no acesso a Cabanas, a reabilitação na Rua da Estação na Conceição, as beneficiações no Bairro do Livramento e a obra de reparação entre Beliche de Baixo e Portela da Corcha também estão entre as melhorias agendadas pela autarquia, cujo presidente diz não se tratar de “tapar buracos” mas sim de “fazer pavimentação integral e uniforme de troços completos de estrada”.

“O que está a acontecer em Tavira é uma melhoria muito substancial de recuperação de muitos anos de atraso na intervenção das estradas e penso que vai ser muito bom para as populações locais”, sublinha Jorge Botelho, que garante estar a ir “muito para além daquilo que foi escrito no programa eleitoral”.

Inicialmente estavam identificadas quatro intervenções na rede viária do concelho que “mais do que quadruplicaram”.

A rede pedonal e ciclável entre Conceição e Cabanas de Tavira foi alargada

O presidente da autarquia afirma que estas obras de requalificação são “prioritárias”, dada a “importância para a mobilidade e para fins estratégicos”, uma vez que “posicionar o município de Tavira no âmbito do cycling e do walking” é também um dos objectivos.

O presidente da Câmara de Tavira garante que as obras de requalificação no concelho são para continuar, nomeadamente na reabilitação do edificado, dos equipamentos desportivos, das habitações sociais, do património histórico e cultural e da rede viária.

“Estamos a olhar diferenciadamente para as necessidades, a identificá-las como prioridades e a resolver os problemas com estas requalificações que vêm dar uma qualidade muito grande às instalações e aos equipamentos do município de Tavira”, conclui o autarca.

Ponte militar, Castelo e escolas do 1º ciclo alvos de intervenção do município

De referir que a ponte militar, que há 25 anos assegura o tráfego automóvel entre as margens do Rio Gilão, vai ser removida para dar lugar a uma nova infra-estrutura “já em 2017”, garante Jorge Botelho.

“Trata-se de uma obra estruturante para uma cidade dividida por um rio e onde queremos que ambas as margens se desenvolvam de forma complementar”, afirma.

Na sequência da preocupação do município de Tavira com a preservação do património da cidade, o Castelo irá receber, “dentro das próximas duas semanas”, guardas de protecção em toda a extensão das muralhas e escadarias. Esta é uma solução “que vem colmatar uma necessidade que tem mais de 30 anos”, afirma o presidente.

As obras previstas estendem-se aos estabelecimentos de ensino e incidirão nas escolas EB1 de Cabanas, EB1 D. Manuel I e Jardim de Infância, EB1 nº 1 de Tavira, EB1 Horta da Carmo e Jardim de Infância, EB1 de Luz de Tavira e EB1 de Santa Luzia.

(Com Ricardo Claro)

Facebook Comments

Comentários no Facebook